Soccer team in a huddle

Cérebro sadio, decisões sadias

9 de Maio de 2012 Por SAP Blogs 0

Quando pensamos em tomar decisões nosso foco recai, quase sempre, em aspectos práticos deste processo, como a quantidade e qualidade dos dados, o ambiente no qual ela será implementada, as pessoas envolvidas etc. Pouco nos atentamos para quem está tomando as decisões – em outras palavras: nós mesmos.

Temos uma tendência de considerar-nos uma máquina de pensar, esquecendo-nos de que mesmo as máquinas precisam de descanso, manutenção e combustível/eletricidade. Todos estes fatores influenciam no ouput, seja ele a decisão de uma pessoa ou a produção de uma máquina.

Grosso modo, nossa atividade mental tende a se cansar durante o dia, declinando em qualidade com o passar do tempo. Tomar decisões quando estamos cansados compromete a precisão do raciocínio.

Do mesmo modo, a concentração e o raciocínio requerem grande esforço do cérebro – o que, por sua vez, demanda grande quantidade de energia. E a energia do corpo, sabemos, é comida. Estar mal alimentado diminui, portanto, nossa capacidade de pensar direito.

Apesar de estes parecerem com os conselhos que qualquer mãe dá para seu filho, dormir bem e se alimentar direito são duas atitudes que, comprovadamente, melhoram as habilidades cognitivas de uma pessoa – e mostram, por tabela, que as mães têm razão!

Se você já faz as duas coisas – dormir bem e se alimentar direito – pode, ainda assim, melhorar a performance em suas atividades diárias, seguindo estas três dicas simples:

  1. Tome as principais decisões pela manhã, pois é quando você está mais descansado e, provavelmente, ainda não passou por outros aborrecimentos durante o dia. Mas, obviamente, lembre-se de tomar um bom café-da-manhã. Claro que muitas pessoas têm ritmos diferentes. Algumas funcionam melhor à noite mas, via de regra, é no começo do dia que estamos mais tranquilos;
  2. Verifique seu nível de cansaço, pois a exaustão pode deteriorar o seu desempenho. Muita gente se sente um super-herói por trabalhar quatorze horas seguidas e acredita que continua no auge da sua forma depois de uma noite em claro. A Ciência diz exatamente o oposto e há uma extensa lista de estudos para provar; e
  3. Faça pausas durante diferentes atividades, para limpar a mente dos assuntos prévios antes de entrar em um tema diferente. Mesmo que você não se sinta cansado, um intervalo recarrega suas baterias e promove uma saudável higiene mental.

A parte interessante destas dicas é que elas provavelmente não farão diferença na sua agenda – logo, a desculpa de não ter tempo não cola. Os minutos, ou até mesmo horas, dedicados a seguir estes conselhos certamente retornarão sob a forma de produtividade e melhoria nas decisões. Afinal, tomar uma decisão errada pode significar ter que tomar várias outras depois – algumas delas bem desagradáveis.

 

Tags: , , , , ,

Deixe uma resposta