Mais diversidade é mais informação

23 de Novembro de 2012 Por SAP Blogs 0

Não resta dúvidas que na hora de tomar boas decisões, contar com informação completa e atualizada é fundamental. Ferramentas de análises de big data como SAP HANA, que permitem acessar a informação necessária, em qualquer lugar e momento, são importantes. Mas, segundo pesquisas recentes, também se deve levar em conta quem faz parte da equipe de trabalho.

Não resta dúvidas que na hora de tomar boas decisões, contar com informação completa e atualizada é fundamental, mas também se deve levar em conta quem faz parte da equipe de trabalho

Há pouco tempo atrás, algumas empresas pensavam que as equipes integradas por diversas pessoas – de diferentes idades e formação, ou com diferentes deficiências – eram um problema. Acreditava-se que as diferenças entre seus membros traziam mal-estar e conflitos e dificultavam o desenvolvimento das tarefas. Entretanto, isso mudou e hoje muitas empresas levam adiante programas que promovem a diversidade entre sua equipe. E, de fato, uma recente investigação do Observatório Sodexo da Diversidade e Inclusão demonstrou que, quando as equipes estão formadas por pessoas de diferente origem, sexo, idade, formação e capacidade, as decisões que tomam são mais adequadas ao problema, mais criativas e mais eficientes.

Por que trabalhamos melhor em equipes diferenciadas? Quando um grupo precisa tomar uma decisão, necessita recolher dados e interpretá-los para poder resolver o problema. Quando os membros do grupo são diferentes, cada um deles contribui de uma maneira distinta de observar e utilizar a informação, fazendo que, diante desse mesmo dado, surjam muitas interpretações. Por isso, a diversidade impacta positivamente nas cinco fases do processo de toma de decisões:

1. Percepção e interpretação

Para resolver qualquer problema, o primeiro passo é reunir dados relevantes que ajudem a tomar uma decisão. Os diversos grupos podem desenvolver análises mais ricas e completas, já que conseguem recolher uma variedade maior de dados e gerar mais interpretações alternativas. Por isso, podem identificar problemas e oportunidades com facilidade.

2. Formulação do problema

Uma vez selecionamos os dados relevantes, é preciso definir qual é o problema. Os distintos membros do grupo entendem o problema de diferentes maneiras. Por isso, conseguirão defini-los de maneira mais completa e sistemática.

3. Proposta de alternativas de solução

Como resolver o problema? Visto que um grupo diverso reúne conhecimentos e experiências muito diferentes, conseguirá propor mais soluções e algo de cada uma delas é muito provável que se incorpore na decisão final.

4. Consenso

Na hora de chegar a um acordo, a diversidade pode produzir discusões e demorar a tomada de decisão. Mas o processo de negociação será mais rico e oferecerá múltiplas possibilidades.

5. Definição da ação

Uma vez tomada a decisão, se deve definir um plano de ação para levá-la à prática. Os diversos grupos propõe planos mais realistas e viáveis porque são capazes de considerar uma maior quantidade de riscos.

 

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta