Nem todas as boas ideias surgem do caos

3 de Abril de 2013 Por SAP Blogs 0

Design Thinking é uma das últimas tendências em inovação empresarial. Cada vez mais as companhias que descobrem a oportunidade que representa esta metodologia para alcançar ideias inovadoras que poderão transformar o negócio.

45614_521562937886401_1295821277_n

No livro sobre Design Thinking, MJV Innovation, uma companhia que oferece assessoramento sobre inovação empresarial, dividiu o processo de pensamento criativo em quatro grandes etapas através das que a equipe de desenho identifica o problema, analisá-lo, cria ideias para solucioná-lo e finalmente as valida.

1. Imersão: Aproximação ao problema. Explora-se o campo para adquirir um conhecimento inicial dos usuários e pessoas envolvidos e se definem os alcances do projeto. Nesta fase são examinados os problemas e questões não resolvidos de diferentes perspectivas ( do ponto de vista do cliente e do usuário final) para derrubar crenças, mudar paradigmas existentes e conseguiram assim, soluções inovadoras.

2. Análise e síntese: As reflexões da primeira etapa se refletem no papel. São geradas notas que são organizadas para que se possam obter padrões e criar desafios que ajudem na compreensão do problema. São intituladas resumindo o achado inicial e o resto da informação se codifica para facilitar a análise.

3. Ideação: O que conhecemos por Brainstorming. Nessa etapa são geradas ideias inovadoras para o projeto através de ferramentas de sínteses criadas na fase de Análise e Síntese para estimular a criatividade e gerar soluções conforme o contexto do tema trabalhado.

4. Criação de protótipos: Validação das ideias geradas. Apesar de ser apresentada como uma das últimas fases do processo de Design Thinking, esta etapa pode acontecer paralelamente com a Imersão e a Ideação.

MJV é o primeiro parceiro de Design Thinking da SAP no Brasil.

Tags: , , , , , , ,

Deixe uma resposta