IaaS, SaaS, PaaS – Cloud Computing

5 de Agosto de 2014 Por SAP Blogs 0

img_12

Olhe para o céu. Você vai ver as mais diferentes nuvens porque, dependendo de fatores como vento, pressão atmosférica e temperatura, elas possuem formatos variados. Além disso, podem ser vistas dos mais diferentes locais.

Essa metáfora de nuvens é perfeita para as empresas que precisam de serviços, dados, integrações, dentre outras vantagens de se trabalhar em rede. Hoje, o cloud computing atende pequenas, médias e grandes empresas de todos os mercados. E, assim como as nuvens do céu que tem vários formatos e tamanhos, o serviço em rede também é personalizado e pode ser visto de diferentes dispositivos. Dentre várias possibilidades de uma empresa trabalhar em nuvem, podemos destacar três.

(1) IaaS – Infrastructure as a Service (Infraestrutura como Serviço)

Imagine que você vai contratar uma empresa de TV a cabo. Dependendo das suas preferências, você escolhe os canais e pacotes, pagando apenas o que vai ter à sua disposição. E se quiser, pode ir mudando o plano a cada mês.

Com o modelo IaaS de nuvem é assim. Ao invés da empresa gastar dinheiro com servidores, rede elétrica, roteadores, prateleiras e muitos outros produtos “físicos”, ela contrata uma empresa que oferece toda essa infraestrutura em nuvem. Um serviço rápido, prático e absolutamente personalizado, porque a empresa também pode ir mudando o que precisa conforme as necessidades forem aparecendo. Por exemplo, quando a empresa precisa aumentar o número de servidores ou de dados trafegados.

(2) SaaS – Software as a Service (Software como Serviço)

O YouTube é um site de vídeos grátis. Mas em diversos países, ele disponibiliza um serviço de assinatura onde o internauta fica livre das propagandas de 5 segundos antes dos vídeos.

O Skype é um software gratuito para conversas de texto ou vídeos. Mas se você pagar uma taxa, vai poder reunir pessoas ou empresas na mesma videoconferência.

O modelo SaaS funciona de uma forma parecida. Ao invés de comprar diversos softwares (e licenças para cada computador que vai utilizar), a empresa escolhe os serviços que realmente precisa e paga apenas o equivalente a utilização desses softwares em rede. É como se a empresa estivesse pagando apenas pelo serviço ao invés do produto.

(3) PaaS – Plataform as a Service (Plataforma como Serviço)

O modelo PaaS é uma mistura entre os SaaS e IaaS porque oferece servidores, infraestrutura, aplicativos, utilização de softwares e muito mais. Tudo aplicado ao que a empresa precisa. O PaaS é um grande e totalmente flexível espaço, oferecendo rapidez, pagamento específico do que se usa e o mais absoluto controle e análise das informações.

Como exemplo de modelo PaaS, veja o case da BMW:

Na América Latina, a BMW queria promover o lançamento de 2 novas linhas. A empresa alemã precisava de uma campanha de marketing interativa através do Facebook que iria, além de apoiar a campanha publicitária do lançamento, coletar dados da audiência. Para isso, usou o modelo PaaS da SAP para ter uma solução que integrou a promoção do Facebook com o ambiente interno da rede da empresa, envolvendo 90 mil consumidores que foram convertidos em 900 perspectivas de vendas.

Se a BMW trabalhasse sua campanha no Facebook como algo aparte de seu ambiente de informações e análises (erro ainda muito comum por muitas empresas), ela jamais conseguiria cruzar conhecimentos e referências para, como consequência, aumentar seus resultados de vendas.

Analise qual solução em nuvem é ideal para a sua empresa. Ganhe vantagem competitiva e economize utilizando a tecnologia de cloud computing.

Aprenda mais sobre cloud computing: dúvidas frequentes antes de implementar a solução em nuvem.

Tags: ,

Deixe uma resposta