Soccer team in a huddle

Como a Internet das Coisas pode melhorar a qualidade de vida nas cidades

14 de Julho de 2016 Por Ivy Leça 135

A Internet das Coisas (IoT) tem ajudado empresas em todo o mundo a coletarem uma quantidade enorme de dados, permitindo que elas melhorem seus processos e até criem novos modelos de negócios. Imagine o impacto dessa tecnologia na gestão de cidades. Sensores espalhados pela cidade, captando e transmitindo dados em tempo real, ajudariam a gestão a entender a demanda de seus milhões de clientes e garantir uma infraestrutura mais eficaz e uma prestação de serviços mais focada nas necessidades da população.

Trânsito

Vias, semáforos, veículos de transporte público, todos conectados e conversando entre si. Eis o futuro dos sistemas de controle de tráfego digitalizados, que poderiam auxiliar no direcionamento do fluxo de veículos nas vias, evitando engarrafamentos. A tecnologia também poderia monitorar a disponibilidade de vagas para estacionamento nas vias públicas e avisar os motoristas. Além disso, os dados coletados podem servir como base para ações preditivas de manutenção e segurança, como já é feito na cidade de Boston, que está mapeando a qualidade das ruas com a ajuda de um app que sente quando os carros dos moradores passam por buracos.

Prestação de serviço

Aplicações de IoT podem tornar os serviços de utilities e saneamento básico mais inteligentes e cômodos para os consumidores. A cidade de Nova York já está implantando sensores em lixeiras que avisam quando elas estão cheias, dessa forma é possível acionar automaticamente o serviço de coleta, evitando o acúmulo de resíduos. A cidade de Boulder, no Colorado, está implementando redes inteligentes que permitem que os consumidores possam observar seu consumo de energia em tempo real.

Manutenção e economia

A Internet das Coisas pode agir de forma preditiva não apenas na manutenção do trânsito, mas em toda a infraestrutura da cidade. Sensores instalados no asfalto, na rede de esgoto ou em pontes poderiam monitorar locais e definir a necessidade de revisão com base na real utilização e não no tempo de uso. Essas ações preditivas garantem o bom funcionamento constante da infraestrutura e menores gastos com manutenção. Outro ponto que poderia cortar gastos com a adoção de soluções de IoT é o uso da iluminação pública. Câmeras de segurança interligadas à iluminação inteligente seriam capazes de regular sua própria intensidade conforme a necessidade, economizando energia elétrica.

Prevenção contra desastres naturais

Mais do que melhorar a qualidade de vida dos cidadãos, a tecnologia da Internet das Coisas pode ajudar a salvar vidas. Os sensores permitem que os gestores monitorem e atuem de forma preditiva contra desastres naturais. Utilizando a tecnologia SAP para analisar dados de sensores de bueiros em tempo real, a cidade de Buenos Aires conseguiu prever e prevenir os riscos causados pelas chuvas, especialmente os casos de inundações.

A Internet das Coisas é a grande ferramenta de transformação dos centros urbanos do futuro. Graças ao potencial da IoT, novas cidades inteligentes estão surgindo com o intuito de melhorar a qualidade de vida de seus cidadãos.

Tags: , , ,

2 comments

  1. Francisco Cavalheiro

    É inegável a era da IoT. Falta ainda a inteligência para usar estes dados coletados e transformar em informações úteis. Veículossem motorista, controle de velocidade em onda verde, controle de semáforos para emergências policiais, médicas ou de bombeiros, previsão de inundações, sinalizar disparos de armas de fogo, indicar vagas de estacionamento próximas ao local de destino, condiçõesde trânsito, acidentes, manifestações…

  2. A IoT já está mudando não só a vida das cidades, mas também na vida das pessoas. Acredito muito que o healthcare irá se beneficiar muito dessa tecnologia.

Deixe uma resposta