Soccer team in a huddle

Reinventar os modelos de negócio ou desaparecer

2 de Dezembro de 2016 Por SAP Notícias Brasil 0

*Chakib Bouhdary

Não há dúvida de que as Tecnologias Digitais estão impulsionando a inovação de forma inédita no mundo e no Brasil, juntamente com as enormes oportunidades e ameaças vivenciadas por todas as empresas.  E já não se trata apenas de produtividade ou otimização de processos de negócios. A onda digital terá impacto sobre a essência das empresas: o modelo de negócio.  Hoje, é fundamental que cada CEO e o grupo diretivo sejam bem versados em tecnologias digitais e tenham planos claros para reinventar seus modelos de negócios e assim enfrentar os desafios da nova realidade.

No ritmo atual das mudanças do mercado, 75% da lista S&P de 2012 com 500 empresas serão substituídas até 2017.  Então, é fundamental na realidade de hoje que cada líder de inovação seja bem versado em tecnologias digitais e tenha planos claros para reinventar seus modelos de negócios e assim enfrentar os desafios da nova realidade, aumentar a receita e evitar as ameaças.  Para ajudar a desmistificar as estratégias digitais, estudamos as abordagens mais eficazes utilizadas pelos líderes digitas e identificamos os seis modelos de negócios digitais comprovadamente mais bem-sucedidos que podem ser avaliados pelas empresas como parte de suas estratégias digitais. Esses modelos não são excludentes e podem ser usados simultaneamente.

O primeiro modelo é baseado em resultados. Com ele é possível ir além da venda de produtos e serviços para gerar resultados de negócios ou impactos mensuráveis. Um segundo modelo é baseado na expansão para novos setores e mercados, explorando os principais ativos e capacidades. A digitalização de produtos e serviços muda toda a cadeia de valor, repensando como os produtos e serviços podem ser oferecidos mais rapidamente e por um custo mais baixo. Já competir como um ecossistema permite conexões digitais e perfeitas entre produtos e serviços de várias empresas que oferecem resultados melhores para o cliente final. No modelo de economia compartilhada é possível facilitar o compartilhamento ou o acesso ponto a ponto a recursos subutilizados por meio de uma plataforma digital baseada em comunidades. E usando uma plataforma digital é possível monetizar uma grande comunidade cativa de usuários e clientes, cobrando taxas de transação e abrindo acesso para comerciantes.

Modelos de negócios inovadores exigem uma forma completamente nova de pensar sobre estratégias digitais, pessoas, talentos e tecnologias.  Independentemente de onde as empresas se encontrem na curva de maturidade digital, os líderes precisam considerar os elementos impulsionadores da transformação digital como definição do destino digital, ou seja, novos modelos que não divirjam muito das principais competências e a melhor abordagem para implementá-los – organicamente; fusões e aquisições, parcerias ou spin-off.

A Elevação do QI digital requer investimento no entendimento das capacidades digitais e potenciais aplicações no  negócio. A adoção de design thinking, ciclos curtos, e implementação de um piloto e gerar novas ideias. O investimento em novas tecnologias, com a simplificação e consolidação do ambiente atual, reduz custos; permite a implementação uma plataforma integrada de dados e processos de negócios com ferramentas analíticas inteligentes para conduzir os negócios em tempo real usando infraestruturas de nuvem.  A atualização de talentos e competências possibilitam investir em novos recursos e competências em todos os níveis da organização, com a nomeação de diretores digitais, atração de novos talentos, tais como cientistas de dados, e construção uma rede de parceiros estratégicos para oferecer novos produtos, serviços e ferramentas.

Viver a realidade da economia digital exige ideias renovadas para permanecer na liderança.  Trata-se da sobrevivência dos mais aptos e, como disse Charles Darwin, prevalecerá apenas a espécie mais adaptável. Desde as primeiras grandes empresas digitais de enorme sucesso, como B2W Digital e UOL, até as que vieram dos modelos físicos de tijolos, como a DPaschoal, todas aproveitaram a oportunidade de mudar com um novo modelo de negócio e uma estratégia digital.

*Chakib Bouhdary é diretor da área de transformação digital da SAP

Tags: , , , ,

Deixe uma resposta