Soccer team in a huddle

Empatia, a principal capacidade para liderar no futuro

11 de Janeiro de 2017 Por Ivy Leça 47

O termo “empatia” está cada dia mais presente no mundo corporativo. A capacidade de se colocar no lugar do outro é cada vez mais valorizada na gestão de pessoas. Em um mundo no qual a digitalização e a mobilidade estão transformando a forma como nos relacionamos uns com os outros, um líder que consegue compreender o estado emocional e as necessidades de seus colaboradores e incentivar a aceitação da diversidade é capaz de criar laços valiosos com a força de trabalho, desenvolvendo um ambiente mais próspero e um círculo virtuoso entre liderança e equipe.

A empatia se tornou tão importante dentro das empresas que em 2015 foi criado o Índice Global de Empatia. O índice é definido considerando cinco pontos principais: ética, liderança, cultura interna, percepção de marca e mensagens públicas da empresa por meio de mídias sociais.

São utilizadas métricas publicamente disponíveis, como classificação de aprovação do CEO entre funcionários, proporção de mulheres nos conselhos, entre outras. Em 2016, a métrica de emissão de carbono também foi considerada. Nesta última edição do Índice Global de Empatia, a pesquisa incluiu dados da Young Global Leaders do World Economic Forum, permitindo que jovens líderes globais classificassem empresas com base na moral. As informações financeiras foram fornecidas pela  S&P Capital IQ e informações sobre a força de trabalho pela Glassdoor.

Desde 2015 a SAP está no Índice Global de Empatia, e em 2016 a empresa entrou para o top 10 das empresas mais empáticas do mundo. No mesmo ano, antes da nomeação, o CEO da SAP, Bill McDermott, já havia falado sobre a importância da empatia na cultura da empresa durante o SAPPHIRE NOW, o maior evento global de negócios e tecnologia.

McDermott estendeu o conceito de empatia organizacional para além da empresa. Para o CEO, a empatia deve ser fomentada entre líderes e equipe, mas também entre empresa e clientes. “Tudo tem que começar com empatia com o usuário final e a experiência que eles estão recebendo da sua empresa. Nós sentimos fortemente que o design thinking e a inovação são o caminho a seguir. Então, nós realmente entendemos que cada encontro com nossos clientes significa que temos de compreender os clientes deles. Nós temos que fazer o mundo funcionar melhor, temos que melhorar a vida das pessoas, um cliente de cada vez”, afirmou durante o evento.

A SAP acredita que a empatia é uma das chaves para engajar talentos e tornar a força de trabalho mais motivada e produtiva, e que certamente é uma das principais capacidades para liderar no futuro dos negócios.

Tags: , , ,

1 comment

  1. A empatia é fundamental, pois fica praticamente impossível o colaborador se tornar produtivo e motivado se não tiver relação amistosa com seu local de trabalho e com os colegas. Na organização onde trabalho, assim como no SAP, temos um bom ambiente o que torna o dia a dia agradável.

Deixe uma resposta