SAP anuncia crescimento de 31% no último trimestre e 23% nos resultados anuais de 2000

January 24, 2001 by SAP News 0

No ano 2000, o primeiro ano completo de mySAP.com, as vendas de software de e-business ultrapassaram os 1.3 mil milhões de Euros
As receitas globais da SAP, no ano 2000, atingiram os 6.27 mil milhões de Euros.
A venda de licenças registou um valor de 2.46 mil milhões de Euros.
mySAP.com representou mais de 50% das receitas de licenciamento.

LisboaA SAP, fornecedor líder de soluções de e-business, anunciou ontem os resultados económicos referentes ao último trimestre e ao ano de 2000. No último trimestre de 2000, as receitas registaram um crescimento de 31%, atingindo 2.164 mil milhões de Euros, quando comparadas ao mesmo período do ano anterior (1999: 1.651 mil milhões de Euros). Relativamente aos resultados anuais, no ano 2000, as receitas cresceram 23% em relação a 1999, atingindo um valor de 6.266 mil milhões de Euros (1999: 5.110 mil milhões de Euros).

No último trimestre de 2000, as receitas operacionais, antes das taxas de comissão do programa de direitos de accionista para os empregados (STAR), subiram 51% totalizando 659 millhões de Euros (1999: 436 milhões de Euros), colocando as margens operacionais em aproximadamente 30%. Os lucros antes de impostos, incluindo o programa STAR, foram superiores a 21%, atingindo os 583 milhões de Euros (1999: 481 milhões de Euros). As receitas líquidas do quarto trimestre subiram para 366 milhões de Euros, representando um aumento de 16% (1999: 316 milhões de Euros). Os ganhos por acção aumentaram 15%, para 1.16 Euros (1999: 1.10 Euros).

As vendas de mySAP.com, a plataforma líder de e-business, cresceram 412% registando-se o valor de 661 milhões de Euros (1999: 129 milhões de Euros), no 4º trimestre de 2000. As receitas de mySAP.com representaram 63% do total das receitas de licenciamento neste 4º trimestre, ao passo que no 3º trimestre foram de 61%. Durante o ano 2000, as vendas de e-business cresceram para 1.3 mil milhões de Euros, traduzindo-se em 53% das receitas de licenciamento.

"Estes resultados confirmam a liderança da SAP no fornecimento de soluções de e-business, completas, como também representando as soluções que as empresas procuram", referiu Henning Kagermann, Co-Presidente e CEO da SAP AG, "A nossa organização está focalizada e motivada. Ao combinarmos estes factores com a crescente compreensão, por parte dos nossos clientes, quanto às potencialidades do mySAP.com e juntando o forte pipeline de que dispomos, 2001 deverá ser outro ano muito bom para a SAP."

As vendas de produto, que incluem as receitas de licenças e manutenção, no 4º trimestre de 2000, foram de 1.524 mil milhões de Euros (1999: 1.132 mil milhões de Euros), representando um crescimento de 35%. As receitas totais de licenciamento, em que estão compreendidas as vendas de mySAP.com, assim como as restantes vendas de software SAP, cresceram 30% para 1.056 mil milhões de Euros (1999: 811 mil milhões de Euros). As receitas de consultoria subiram 27% para 517 milhões de Euros (1999: 408 milhões de Euros), enquanto as receitas de formação aumentaram 25%, o que significa um valor total de 111 milhões de Euros (1999: 89 milhões de Euros).

No quarto trimestre, as receitas na Europa, Médio Oriente e África (EMEA) aumentaram 42% para 1.136 mil milhões de Euros (1999: 800 milhões de Euros). Na região Ásia/Pacífico (APA) as receitas subiram 38%, o que representa um valor de 231 milhões de Euros (1999: 167 milhões de Euros). No continente Americano registou-se um crescimento de 17% para 797 milhões de Euros (1999: 684 milhões de Euros). O crescimento na região americana foi marcado pelo fortalecimento da organização da SAP nos E.U.A., que obteve receitas na ordem dos 593 milhões de Euros o que significa um crescimento de 23%.

Resultados Anuais

Em 2000, as vendas cresceram 23% em relação a 1999, atingindo um total de 6.266 mil milhões de Euros (1999: 5.110 mil milhões de Euros). As receitas operacionais antes dos custos do programa STAR foram de 32% para 1.235 mil milhões de Euros. Os lucros antes de impostos, excluindo os custos do programa STAR registaram uma subida de 31% para 1.466 mil milhões de Euros (1999: 1.120 mil milhões de Euros), enquanto incluindo o STAR registaram um crescimento de 5% para 1.025 mil milhões de Euros (1999: 980 milhões de Euros). As receitas líquidas do ano transacto aumentaram 4% para 626 milhões de Euros (1999: 601 milhões de Euros). Os ganhos por acção, excluindo os custos do programa STAR, registaram uma subida de 31% para 2.86 Euros, ao passo que os ganhos por acção incluindo o programa STAR foram de 4% para 2.00 Euros. Os cálculos de EPS reflectem o stock split de 3-para-1, que ocorreu durante 2000.

As receitas de licenciamento mySAP.com registaram-se em 1.3 mil milhões de Euros, representando 53% das receitas de licenças vendidas em 2000. As receitas globais de licenciamento reflectem uma subida de 27%, atingindo os 2.46 mil milhões de Euros (1999: 1.932 mil milhões de Euros). As receitas de consultoria cresceram 6% para 1.646 mil milhões de Euros (1999: 1.547 mil milhões) e as receitas de formação aumentaram 2% para 401 milhões de Euros (1999: 395 milhões de Euros).

No ano 2000, o aumento das despesas totais operacionais, excluindo as taxas de comissão do programa STAR, foi de 21% para 5.031 mil milhões de Euros (1999: 4.174 mil milhões de Euros); as margens operativas excluindo o programa STAR atingiram os 20%. O total das taxas de impostos foi antecipado em 38%, sendo que em 1999 registou-se um valor de 38.4%.

"Todas as peças da nossa estratégia de e-business estão no lugar – pessoas, produtos, marketing e vontade de vencer – e os negócios fechados quer em novos clientes quer na base instalada, são prova de que reinventámos a SAP com sucesso." comentou Hasso Plattner, Co-Presidente e CEO da SAP AG. "Não há no mercado outro vendedor de software empresarial com a mesma profundidade de produto, conhecimento da indústria e alcance global que a SAP".

Previsões para 2001

A SAP espera um crescimento nas receitas no primeiro semestre de 2001, que excederá ligeiramente a taxa que alcançou no ano fiscal de 2000. Como consequência, o objectivo do grupo de duplicar as receitas de 1998 em três anos, vai demorar mais um trimestre do que se planeara inicialmente. A empresa também espera fortalecer a sua margem de lucro operacional, antes do STAR, no primeiro semestre de 2001, de forma a igualar o resultado de 2000.

Como decidido na reunião de accionistas a 18 de Janeiro de 2000, o Conselho de Administração da SAP pretende recuperar as acções preferenciais da SAP, durante o período de 24 de Janeiro até 30 de Junho de 2001. A empresa pretende comprar as suas acções preferenciais no mercado, numa quantia que não exceda os 1.5% do total de acções preferenciais disponíveis.

Tags: