As Receitas da SAP Aumentaram 24% no 2º Trimestre de 2001

July 20, 2001 by SAP News 0

As receitas atingiram os 1.85 mil milhões de euros
As margens operacionais cresceram 23%
As receitas de licenças de software aumentaram 17%
SAP amplia a liderança global em soluções de e-business
SAP alcança a liderança global em soluções de Supply Chain Management
Confirma as expectativas para os primeiros nove meses de 2001
Espera crescimento superior a 20% nas receitas para o ano de 2001

LisboaA SAP AG (NYSE:SAP), líder no fornecimento de soluções de e-business, anunciou hoje um forte crescimento nas vendas e lucros no segundo trimestre que finalizou a 30 de Junho de 2001. Durante este período, as receitas aumentaram 24% relativamente ao mesmo período do ano passado, registando 1.85 mil milhões de Euros contra 1.5 mil milhões em 2000.

No segundo trimestre de 2001, os resultados operacionais, antes de encargos para os programas de direitos de accionistas para os empregados (STAR e LTI) e os custos relacionados com a aquisição da Top Tier, cresceram 72% para 424 milhões de Euros, relativamente aos 246 milhões de Euros, registados no período homólogo do ano transacto. As margens operacionais, excluindo as compensações referentes às acções e os encargos relacionados com a aquisição da Top Tier, cresceram a uma taxa de 23% (2000: 16%). Lucros antes de impostos, taxas, depreciação e amortização ("EBITDA"), cresceram cerca de 118% para 450 milhões de Euros (2000: 206 milhões de Euros). Os resultados líquidos referentes ao segundo trimestre de 2001, registaram um aumento de 78% para 206 milhões de Euros (2000: 116 milhões de Euros) e os ganhos por acção foram de 0.65 Euros (2000: 0.37 Euros). Os ganhos por acção, excluindo os encargos relacionados com a aquisição da Top Tier foram superiores a 92%, o que significa um aumento de 0.37 para 0.71 Euros.

"Somos o líder reconhecido em soluções de software de e-business – nenhuma outra empresa se aproxima sequer da abrangência e profundidade das nossas ofertas," comentou Hasso Plattner, Co-Presidente e CEO da SAP AG. "Os clientes e prospects confiam na nossa capacidade de fornecer soluções completas para todos os desafios de negócio, em qualquer indústria. Continuamos a expandir a nossa liderança através de investimentos em soluções de portais empresariais e tecnologia de "exchange", as quais consideramos serem fontes de futuras grandes receitas."

No 2º trimestre de 2001, as receitas na região Europa, Médio Oriente e África (EMEA), cresceram 36%, alcançando os 962 milhões de Euros (708 milhões em 2000), e na região Ásia-Pacífico (APA), estas foram de 220 milhões de Euros, um crescimento de 15% relativamente aos 192 milhões do ano passado. As receitas na região América aumentaram 12%, para 671 milhões de Euros, contra os 598 milhões de 2000; no entanto, com taxas de câmbios constantes, as receitas da região América teriam crescido 6%.

"A nossa forte performance operacional neste trimestre foi conduzida maioritariamente pela nossa capacidade para o controlo dos custos em curso. Num ambiente de negócios de grande incerteza, a força e o compromisso da SAP são uma vantagem competitiva. Excluindo os efeitos das taxas de câmbio, todas as regiões apresentaram bons resultados, mesmo a América, onde acreditamos que a nossa quota global de mercado aumentou," disse Henning Kagermann, Co-Presidente e CEO da SAP AG.

Com estes resultados, a SAP confirma as suas previsões anteriores para os primeiros 9 meses de 2001 e anuncia as suas previsões para receitas e margens operacionais até ao final do corrente ano fiscal. Desta forma, a SAP espera alcançar um crescimento superior a 20% nas suas receitas, até ao final do ano. Prevê, ainda, que as margens operacionais, excluindo as compensações referentes às acções e os encargos relacionados com aquisições, ultrapassem em cerca de 1 a 2 pontos percentuais, os 20% obtidos em 2000.

As receitas de produto foram fortes no segundo trimestre, com um aumento de 22%, para 1.16 mil milhões de Euros (950 milhões em 2000). As receitas de licenças foram de 646 milhões de Euros, um crescimento de 17% relativamente aos 554 milhões do ano transacto. As receitas de consultoria e formação foram, igualmente, fortes durante este período, registando um crescimento de 35%, para 529 milhões de Euros, contra os 393 milhões de 2000 e 27%, para 127 milhões de Euros (100 milhões em 2000), respectivamente.

Pelo segundo trimestre consecutivo, a empresa fornece informação adicional sobre as receitas de certas soluções de software específicas. No segundo trimestre de 2001, as receitas de software relacionadas com o mySAP CRM (Customer Relationship Management) atingiram os 104 milhões de Euros, mais 55% que os 67 milhões do primeiro trimestre. As receitas relacionadas com o mySAP SCM (Supply Chain Management), totalizaram cerca de 150 milhões de Euros, mais 46% que os resultados do primeiro trimestre de 2001, em que este valor atingira os 103 milhões de Euros. No mercado de soluções SCM, a SAP é, agora, claramente o líder de mercado. Estes números incluem as receitas de contratos de soluções designadas, bem como de soluções integradas.

Resultados do primeiro semestre

Para o primeiro semestre, as vendas aumentaram 26%, para 3.38 mil milhões de Euros (2.68 mil milhões em 2000). Os resultados operacionais antes dos encargos relativos às acções e relacionados com a aquisição da Top Tier, cresceram 76%, para 657 mil milhões, contra os 374 milhões de 2000. As receitas de licenças para a primeira metade de 2001 foram de 1.1 mil milhões de Euros, um crescimento de 20% relativamente aos 923 milhões do ano passado. As receitas de consultoria cresceram 36%, para 987 milhões de Euros (725 milhões em 2000) e as receitas de formação aumentaram 21%, para 236 milhões, contra os 195 milhões do ano transacto.

Nos primeiros seis meses, as vendas na região APA cresceram 20%, para 398 milhões de Euros (331 milhões em 2000). Na região EMEA, as receitas foram de 1.76 mil milhões de Euros, um crescimento de 34% relativamente aos 1.32 mil milhões de Euros de 2000 e, finalmente, na região América, as receitas cresceram 18%, para 1.22 mil milhões de Euros (1.03 mil milhões em 2000).

Destaques do Segundo Trimestre

  • Grandes contratos durante o período, que incluem Acterna e Compaq dos Estados Unidos, Globe and Mail do Canadá, e Unibanco do Brasil, na região Américas. A Cadbury Schweppes, Poste Italiane, AstraZeneca, Nokia, BBC e Siemens Business Services na região EMEA; e a Korean Broadcasting Systems, Japan Airlines e Sankyo do Japão da região Ásia/Pacífico.
  • Mais de 18.000 delegados presentes nos SAPPHIREs de Lisboa e Orlando, as conferências internacionais de e-business da SAP. Nas conferências, a SAP sublinhou a sua estratégia de integração aberta, baseada na integração de componentes dentro da plataforma de e-business mySAP.com, integração de processos colaborativos e de trocas privadas e públicas fornecidos pela subsidiária SAPMarkets, e integração ao nível do utilizador através de portais fornecidos pela subsidiária SAP Portals. A SAP anunciou também planos para o SAP R/3 Enterprise, a evolução do SAP R/3. O SAP R/3 Enterprise protege os investimentos dos clientes em tecnologias de informação existentes e permite uma evolução mais rápida para as soluções mySAP.com. Adicionalmente, a SAP anunciou a expansão da já longa aliança estratégica global com a IBM, de forma a cobrir toda a plataforma de e-business mySAP.com.
  • A SAP e a Commerce One anunciaram um reforço da sua aliança, segundo a qual a SAP concordou em fazer um investimento adicional de mais de 225 milhões de dólares na Commerce One. Incluindo investimentos anteriores e considerando a recente emissão de mais acções por parte da Commerce One, a SAP irá adquirir aproximadamente 20% do stock comum da Commerce One.
  • A Reunião Geral Anual da SAP aprovou a fusão das suas duas classes de acções. A classe única de acções ordinárias começa a ser trocada a 18 de Junho. Esta mudança para o standard uma acção, um voto, coloca a SAP mais alinhada com as prácticas de gestão internacional e expectativas dos mercados de capitais.

As acções ordinárias da SAP AG encontram-se listadas na Bolsa de Frankfurt, bem como em outras bolsas. Nos Estados Unidos, os American Depositary Receipts (ADRs) da SAP, cada um com o valor de um quarto de uma acção ordinária, trocam-se na New York Stock Exchange com o símbolo "SAP". A SAP é um componente da DAX, o index das 30 empresas alemãs de blue chip.

Encontra-se disponível informação sobre as acções comuns da SAP no Bloomberg, sob o símbolo SAP AG, na Reuters sob SAPG e no Quotron sob SAGR.EU. Para mais informações, consulte a homepage da SAP AG em: www.sap.com

Tags: