Resultados Operacionais da SAP no Segundo Trimestre de 2003 crescem 6% para 340 milhões de euros

July 17, 2003 by SAP News 0

Empresa continua a ganhar quota de mercado
SAP lidera mercado de ERP (Entreprise Resource Management)

LisboaA SAP AG, o fornecedor líder de soluções de software empresarial, anunciou hoje os seus resultados financeiros preliminares para o Segundo Trimestre de 2003, que terminou a 30 de Junho.

Desempenho Operacional

No Segundo Trimestre de 2003, os Resultados Operacionais cresceram 6%, para €340 milhões, face aos €320 milhões registados no Segundo Trimestre de 2002. Os Resultados Operacionais pro forma, antes dos custos relacionados com os programas de compensação accionista e com as aquisições, aumentaram 20%, para €388 milhões, contra os €324 milhões do ano passado. A margem operacional relativa ao Segundo Trimestre evoluiu três pontos percentuais, para 21%, comparada com igual período do ano passado. A Margem Operacional pro forma, antes dos custos relacionados com os programas de compensação accionista e com as aquisições, cresceu seis pontos percentuais, para 24%.

As Receitas de Software no Segundo Trimestre foram de €431 milhões (€496 milhões em 2002), menos 13% que no ano anterior, ainda que, se considerássemos uma taxa constante de conversão de divisas, as Receitas de Software pudessem ter descido apenas 5%. Tendo por base as Receitas de Software, a empresa conquistou uma quota de mercado adicional neste período, que actualmente ronda agora os 55%, a nível mundial (considerando a SAP e as cinco empresas mencionadas na nota de Rodapé 2), contra os 54% registados no final do Primeiro Trimestre de 2003 e os 45% alcançados no Segundo Trimestre de 2002.

As Receitas Totais relativas ao Segundo Trimestre de 2003 desceram 8%, para €1.6 mil milhões (€1.8 mil milhões em 2002). A uma taxa constante de conversão de divisas, no entanto, as Receitas Totais aumentaram 2% face a igual período do ano passado. As Receitas de Produto, que incluem as Receitas de Software e as Receitas de Manutenção, situaram-se nos €1.1 mil milhões (€1.1 mil milhões em 2002). As Receitas de Manutenção cifraram-se em €633 milhões (contra €595 milhões). As receitas de Consultoria e de Formação foram de €479 milhões (€545 milhões em 2002) e de €75 milhões (€115 milhões em 2002), respectivamente.

Os Resultados Líquidos para o Segundo Trimestre de 2003 atingiram os €219 milhões (€232 milhões em 2002), ou €0.71 por Acção (€-0.74 em 2002). Os Resultados Líquidos relativos ao Segundo Trimestre de 2002, incluindo os custos relacionados com a Commerce One foram de €297 milhões. Os Resultados Líquidos pró forma1, excluindo os custos relacionados com os programas de compensação accionista e com as aquisições, foram de €251 milhões (€155 milhões em 2002), ou €0.81 por Acção (€0.49 em 2002), o que representa um crescimento de 62%.

A 30 de Junho de 2003, a empresa dava emprego a tempo inteiro a 28,961 empregados, o que representa um aumento de 307 funcionários desde 31 de Março de 2003.

Desempenho Regional

No trimestre, as Receitas na região que compreende a Europa, Médio Oriente e África (EMEA) decresceram 3%, para €942 milhões (€976 milhões em 2002), tendo diminuído 1% na Alemanha. As Receitas na região da América desceram 15%, para €506 milhões (€593 milhões em 2002), ainda que, se considerássemos uma taxa constante de conversão de divisas, as Receitas nesta região pudessem ter subido 6%. Apesar das receitas terem descido, a SAP continua a ter melhor desempenho neste mercado que os seus concorrentes e a ganhar quota de mercado, especialmente nos Estados Unidos, onde a SAP continua a afirmar-se como o fornecedor líder no mercado de software empresarial3. Na região Ásia-Pacífico (APA) assistiu-se a uma quebra de 9% nas Receitas, para €190 milhões (€209 milhões no ano anterior). Se considerássemos uma taxa constante de conversão de divisas, as Receitas nesta região podiam ter subido 5%.

“O ambiente de negócio permanece adverso, mas registámos um melhor desempenho que a maioria dos nossos concorrentes e, o que é mais importante, conseguimos mais uma vez alcançar os nossos objectivos, que passavam pela melhoria das margens operacionais e pela conquista de quota de mercado”, disse Henning Kagermann, CEO da SAP. “Continuamos a investir muito na inovação dos nossos produtos e assumimos um esforço de evolução contínua do nosso negócio, de forma a ir ao encontro das necessidades de uma indústria em permanente mudança”, conclui.

Receitas de Software por solução

As Receitas de Software relacionadas com o mySAP CRM (Customer Relationship Management) alcançaram, aproximadamente, €85 milhões, menos 16% que em igual período do ano passado (€101 milhões), e representaram 20% do total de vendas de licenças. Por outro lado, as Receitas que dizem respeito ao mySAP SCM (Supply Chain Management) totalizaram cerca de €86 milhões (17% abaixo dos €104 milhões do ano anterior), e representam 19% do total de vendas de licenças. Estes valores incluem as receitas de contratos para soluções específicas, bem como os encaixes resultantes de contratos para soluções integradas.

Balanço do Primeiro Semestre do Ano

Na primeira metade do ano, que terminou no dia 30 de Junho, as Receitas Totais desceram 8%, para €3.2 mil milhões (€3.4 mil milhões em 2002). A uma taxa constante de conversão de divisas, no entanto, as Receitas Totais aumentaram 1% face a igual período do ano passado.

Os Resultados Operacionais cresceram 26%, para €638 milhões, face aos €506 milhões registados em 2002. Os Resultados Operacionais pro forma 1, antes dos custos relacionados com os programas de compensação accionista e com as aquisições, aumentaram 23%, para €692 milhões, contra os €562 milhões do ano passado.

Na primeira metade de 2003, as Receitas de Software caíram 13%, para €783 millhões (€898 milhões em 2002). A uma taxa constante de conversão de divisas, as Receitas de Software teriam descido 5% face a igual período do ano anterior. As receitas de Consultoria e de Formação foram de €955 milhões (€1.1 mil milhões em 2002) e de €152 milhões (€225 milhões em 2002), respectivamente.

As vendas na região da EMEA quebraram 4%, para €1.8 mil milhões (€1.9 mil milhões em 2002). As vendas na região da América desceram 17%, para €974 milhões (€1.2 mil milhões em 2002), enquanto na região APA se assistiu a uma quebra de 2%, para €388 milhões (€394 milhões no ano anterior).

Assim, na Primeira Metade de 2003, a empresa gerou €717 milhões de ‘cash flow’ livre1 (definido como sendo o ‘cash flow’ operacional menos as despesas de capital, que se cifraram nos €90 milhões), e detinha, a 30 de Junho de 2003, activos líquidos no valor €1.8 mil milhões.

Perspectivas

A SAP espera que os Ganhos por Acção Pro forma1 para 2003, antes dos custos relacionados com os programas de compensação accionista e com as aquisições, se situem entre os €3.45 por acção e os €3.60 por acção.

A empresa elevou ligeiramente as suas expectativas quanto às margens operacionais pro forma1, antes dos custos relacionados com os programas de compensação accionista e com as aquisições, (que antes apontavam para uma melhoria de pelo menos 1 ponto percentual em relação a 2002), esperando-se agora que este valor se situe entre 1 e 1.5 pontos percentuais acima do nível alcançado em 2002. Apesar da SAP preferir não adiantar expectativas quanto a Receitas, espera alcançar os seus objectivos para a Margem Operacional pro forma1 e para os Ganhos por Acção pro forma1, por via da conquista de quota de mercado e da contenção de custos, no contexto do actual ambiente económico e considerando também a sazonalidade normal que gere este tipo de negócio.

Destaques do Segundo Trimestre

  • Os maiores contratos assinados neste período incluem a Coca-Cola Enterprises, Fender, Sony Pictures e University of Cincinnati, na região da América; Banco Central Europeu, Ferrero, Telecom Italia e Vattenfall na EMEA; e a Dentsu Information Services, Sharp, Shougang e a Toyota Tsusho na APA.
  • A SAP organizou a sua conferência anual SAPPHIRE em Orlando, Estados Unidos, atraindo mais de 7.000 pessoas. Destaque para o SAP NetWeaver, que representa o mais recente passo evolutivo em matéria de plataforma de integração e aplicacional. A SAP eleva a tecnologia a novos padrões ao conceber o SAP NetWeaver, de modo a ser inteiramente inter-operacional com o Microsoft .NET e o IBM WebSphere (J2EE).
  • A SAP apresentou o SAP Customer Services Network. Esta iniciativa garante um acesso fácil e melhor coordenado ao amplo leque de serviços da SAP, incluindo novas ofertas, tais como os serviços para melhorar a qualidade dos upgrades e gestão de risco, consultoria, desenvolvimento à medida e programas para centros de competência globais de clientes.
  • Teve lugar a Reunião Anual Geral da SAP, em Maio. Todos os assuntos propostos pelo Supervisory Board e pelo Executive Board foram aprovados por mais de 99% dos votos representados. Hasso Plattner, ex Co-Presidente e CEO do Executive Board da SAP, foi eleito membro do Supervisory Board da SAP, e depois eleito Presidente. Foi pago um dividendo de €0.60 por acção aos accionistas da SAP.

Notas de Rodapé

  1. Este press release revela certos dados financeiros, como o EBITDA, cash flow livre, margem operacional pro forma, resultados líquidos pro forma e EPS pro forma, que são considerados dados não-GAAP. Os dados não -GAAP incluídos neste press release foram ajustados aos padrões GAAP mais próximos, como é agora obrigatório ao abrigo das novas regras SEC.
  2. A quota de mercado mundial baseia-se nas receitas de software, em dólares, da i2 Technologies, Inc., J.D. Edwards & Company, Oracle Corporation, Peoplesoft, Inc. e Siebel Systems, Inc., que a SAP considera serem os seus maiores competidores (em relação aos fornecedores que ainda não anunciaram os seus resultados, foram utilizadas estimativas de analistas).
  3. A quota de mercado dos Estados Unidos baseia-se nas receitas de software, em dólares, da i2 Technologies, Inc., J.D. Edwards & Company, Oracle Corporation, Peoplesoft, Inc. e Siebel Systems, Inc., que a SAP considera serem os seus maiores (em relação aos fornecedores que ainda não anunciaram os seus resultados, foram utilizadas estimativas de analistas e estimativas gerais).

Revenue by Region (in € millions)
SAP Group

  2Q 2003 2Q 2002 Change % Change
Total 1,638 1,778 -140 -8%
– at constant currency rates   +2%
EMEA 942 976 -34 -3%
– at constant currency rates   -2%
Asia Pacific 190 209 -19 -9%
– at constant currency rates   +5%
Americas 506 593 -87 -15%
– at constant currency rates   +6%

Key figures at a glance (in € millions)
SAP Group

  2Q 2003 2Q 2002 Change % Change
Revenues 1,638 1,778 -140 -8%
Software revenues 431 496 -65 -13%
Income before taxes 347 -107 +454 +424%
Net income 219 -232 +451 +194%
Headcount, in FTE
(Jun 30)
28,961 29,354 -393 -1%

Informação Adicional

Tags: