Médias Empresas Europeias consideram as tecnologias um elemento chave para o seu crescimento e competitividade

July 11, 2006 by SAP News 0

Mais de 1.400 executivos de empresas de média dimensão da Europa revelam a importância das tecnologias de informação para enfrentar os desafios do mercado: saturação do mercado, pressão nos preços, redução de pessoal qualificado ou talentos e aumento do custo das matérias-primas e serviços

LisboaOs executivos das empresas de média dimensão em toda a Europa vêem a tecnologia como um factor decisivo para a capacidade da empresa crescer e competir, com sucesso, com as maiores corporações multinacionais. Esta foi a conclusão de um programa de investigação da Economist Intelligence Unit (EIU), patrocinado pela SAP AG, baseado em entrevistas, em profundidade, com mais de 1.400 executivos de empresas de média dimensão em toda a Europa.

A importância das Tecnologias de Informação para o Crescimento
As empresas de média dimensão têm sido as “centrais de energia” que estão por detrás de muitas das economias nacionais da Europa, apesar do domínio crescente das grandes empresas multinacionais que têm vindo a “empurrá-las” para fora. A pesquisa da EIU conclui que há uma crença por parte dos executivos das médias empresas de que a tecnologia tem um papel importante a desempenhar para garantir uma estratégia eficaz de crescimento e de manutenção de relações estreitas com clientes e parceiros das empresas. Mais de dois terços (65% dos inquiridos), vêem a tecnologia como crítica para a capacidade das empresas crescerem, e 70% acreditam que a estratégia de tecnologia está intimamente ligada à estratégia de negócio. Contrariamente ao que se pensa, esta convicção reflecte-se também ao nível dos executivos de topo envolvidos nos processos de decisões chave: 78% dos donos ou membros da direcção e 83% dos CEOs estão envolvidos em decisões-chave de tecnologia.

As empresas de média dimensão estão focalizadas no crescimento e as europeias estão particularmente conscientes de que necessitam de entrar em novos mercados para se expandirem. Muitos executivos expressaram preocupações sobre a concorrência de grandes empresas (43% dos inquiridos), e 18% estão preocupados com as grandes empresas que ainda não estão nos seus mercados. Os executivos do Reino Unido foram aqueles que expressaram a maior preocupação, revelando que 54% receiam a concorrência das grandes empresas existentes.

Vantagens Competitivas das Empresas de Média Dimensão
Contudo, as empresas europeias continuam confiantes de que podem crescer num mercado cada vez mais competitivo. Apesar das pressões dos clientes poderosos e dos concorrentes, as médias empresas acreditam que a sua dimensão oferece várias vantagens competitivas. Elas acreditam no crescimento orgânico e sustentado e não consideram atractivo as fusões e aquisições como métodos de crescimento. O estudo descobriu que as empresas mais pequenas vêem o seu tamanho como facilitador de melhores e mais estreitas relações com clientes e parceiros e como elemento crítico para serem mais flexíveis nas suas estratégias e possibilitarem respostas mais rápidas às necessidades dos clientes. Aproximadamente um terço dos executivos inquiridos (mais de 33%) está preocupado com o facto desta vantagem competitiva vir a ser danificada à medida que a sua organização se expande.

“A investigação mostra que apesar de existir um número claro de pressões que as médias empresas enfrentam – incluindo preços, competências e concorrência – também existe muito espaço para se crescer,” disse Denis McCauley, director de Global Technology Research, da Economist Intelligence Unit. “Também há um desejo de que os governos prestem mais atenção às médias empresas no sentido de ajudar a encorajar o crescimento. Posto isto, as empresas de média dimensão estão concentradas em obter um crescimento que funcione e percebem que se fizerem uma escolha inteligente na aplicação estratégica das tecnologias de informação, continuarão de pedra e cal no mercado durante os próximos anos.”

Executivos expressam necessidade de actualizar competências e sistemas de TI
Nem todos os executivos inquiridos acreditam que os seus actuais sistemas de TI são adequados para as necessidades de negócio actuais ou futuras, e vários referem preocupações acerca do nível actual das competências em TI da sua força de trabalho. 25% acreditam que os seus sistemas não estão em conformidade com os requisitos de processamento definidos por clientes ou fornecedores e 31% considera mesmo que os seus sistemas actuais não têm escalabilidade para sustentar o crescimento.

O inquérito revela ainda que os executivos estão preocupados com o facto de os colaboradores, na Europa, não terem as competências necessárias para tirar o máximo partido das tecnologias. 24% pensam que as competências técnicas podem ser um impedimento sério ao investimento em TI, 18% estão preocupados com a gestão ineficaz de TI e 20% receiam a falta de compreensão, por parte dos gestores de topo, no que diz respeito às TI .

“Olhando para o inquérito da EIU, há uma mensagem clara: as TI interessam! (IT does matter!)” disse Ernie Gunst, presidente, região EMEA NEWS, SAP. “A SAP e os seus parceiros têm mais de 30 anos de experiência de trabalho com empresas de todas as dimensões para criar soluções acessíveis para as empresas do mercado de média dimensão, com as melhores práticas sectoriais pré-reunidas, que podem ser rapidamente implementadas por um baixo custo.”

Thinking big: Midsize companies and the challenges of growth está disponível gratuitamente no website do Briefing Executivo da Economist Intelligence Unit. (http://www.eiu.com/thinkingbig)

Sobre a Economist Intelligence Unit
A Economist Intelligence Unit é o ramo de informação de negócio do The Economist Group, editor do The Economist. Através da nossa rede global de mais de 500 analistas, avaliamos continuamente e prevemos condições políticas, económicas e de negócio em 195 países. Como fornecedor líder mundial em inteligência nacional, ajudamos os executivos a tomar melhores decisões de negócio, fornecendo-lhes uma análise atempada, fidedigna e imparcial das tendências e das estratégias de negócio do mercado mundial e das estratégias comerciais.

Tags: , , , ,