Novo estudo europeu mostra que a SEPA é mais que uma questão de compliance para o sector Bancário

December 7, 2007 by SAP News 0

A SAP, em conjunto com a Finextra e a SEPA Consultancy, lançam estudo que revela que 37% dos Bancos europeus ainda têm para planear todas as implicações da SEPA

LisboaMais de 60% dos profissionais de instituições bancárias esperam que se verifiquem alterações de fundo no que concerne aos pagamentos comerciais até 2010, de acordo com um estudo europeu do sector levado a cabo pela SAP, Finextra e a SEPA Consultancy. Das conclusões retiradas, realce para o facto de que a maior parte dos inquiridos acredita que a Directiva para Serviços de Pagamentos (PSD – Payment Service Directive) e a SEPA (Single Euro Payments Area – Única Área Europeia de Pagamentos) são os catalisadores para a mudança no sector bancário, que oferecerá oportunidades de negócio para a normalização dos sistemas de pagamento.

O estudo revelou também que 39% dos bancos europeus terão uma única central de pagamentos até 2010 para construção de interfaces normalizadas com outros sistemas, de forma a suportar todos os tipos de pagamentos. Por outro lado, 48% vão implementar uma plataforma partilhada para o seu processo de pagamentos, que ligará o pagamento SEPA numa infra-estrutura comum, ainda que mantenha alguma separação.

Esta é uma imagem do sector bancário obtida num inquérito que abrange 90 bancos representativos de 13 países da zona euro, de seis membros da UE que não pertencem à Zona Euro e da Noruega, que foi conduzido pelo serviço de notícias financeiras Finextra juntamente com a SEPA Consultancy e a SAP AG.

Outras conclusões do inquérito foram:

  • 37% dos inquiridos ainda têm para planear todas as implicações da SEPA para os seus clientes corporativos, uma vez que estão a formular as suas próprias estratégias;
  • Mais de 93% dos respondentes terá assinado, até Janeiro de 2008, o Acordo de Adesão à Transferência de Crédito SEPA. Para apoiar as transferências de crédito SEPA, cerca de 87% dos bancos afirmaram que vão adoptar os novos tipos de mensagens XML, no entanto, 32% vão usá-los apenas para transferências interbancárias. Esta conclusão sugere que há uma fraca procura por parte das organizações para os bancos suportarem os tipos de mensagem XML, o que pode revelar que existe uma falta de consciência sobre a SEPA por muitas organizações;
  • Mais de 15% dos inquiridos não compreendem as implicações da Directiva para Serviços de Pagamentos (PSD), mas a maioria concorda que esta Directiva é um catalisador para a mudança da indústria. Outros inquiridos (24%) vêem a PSD como mais um requisito para a obtenção da conformidade com SEPA.

“O inquérito revela que o universo dos pagamentos precisa de mudar até 2010, mas continua a verificar-se uma certa incerteza e inconsistência, por todo o sector bancário, sobre a forma como isto vai acontecer,” disse Marc Derungs, vice-presidente de Banking, SAP AG. “Uma das principais indicações que se conclui dos resultados é que os actuais sistemas de pagamento são muito diferentes e estão a criar ineficiências. Os sistemas de pagamento integrado podem moderar este desafio, apoiando a conformidade SEPA e oferecendo novas e futuras oportunidades de negócio.”

Tags: , , , , ,