SAP lidera Serviços Partilhados na Administração Pública

April 17, 2008 by SAP News 0

Numa altura em que a Administração Pública Portuguesa aposta fortemente na modernização tecnológica, a SAP apresenta razões favoráveis à implementação de Centros de Serviços Partilhados nesta área

LisboaQuadros de topo da Administração Pública reúnem-se hoje, no Altis, com o intuito de debater a implementação de Serviços Partilhados, num evento denominado “Serviços Partilhados na Administração Pública: Tendências e melhores práticas”. Trata-se de um conceito utilizado por mais de 70% das empresas da Fortune 500 e que permitiu às melhores organizações (1º quartil) atingir reduções de custos entre 21% a 41%. Este evento acontece numa altura em que a Administração Pública aposta fortemente na modernização tecnológica, representando estes serviços uma vantagem competitiva fundamental.

Em Portugal, a aplicação dos serviços partilhados na Administração Pública deve passar pelo aumento da qualidade dos serviços prestados (melhorando o nível e fiabilidade dos dados), estandardização dos processos baseados em melhores práticas, eliminação de transacções e funções duplicadas e re-afectação de recursos para actividades de relacionamento com o cidadão e com as empresas.

Segundo Rui Pereira da Silva, Director Comercial Sector Público e Saúde em Portugal da SAP Ibéria, “A solução SAP ERP é o sistema mais utilizado (em cerca de 70%) nos Centros de Serviços Partilhados. Os principais benefícios deste conceito advêm do aumento da qualidade do serviço, redução de custos, melhorias de desempenho e produtividade dos colaboradores e poupanças através da reengenharia de processos.”

Os serviços partilhados são implementados numa plataforma tecnológica escalável, sustentável e flexível que acomoda o desenvolvimento das actividades, proporcionando serviços de elevada qualidade, consistência e abrangência em tempo útil a todos os utilizadores.

De forma a adequar as poupanças às necessidades dos seus utilizadores, os modelos de distribuição de custos dos Centros de Serviços Partilhados podem apresentar-se em quatro modelos diferentes: distribuição simples (o mesmo custo por cada departamento, agência, etc.), indicador único de custo (com base num único indicador), volumes transaccionados (com base no número de transacções de cada departamento, agência, etc.) e alinhado com os preços de mercado (cobrando a cada departamento, agência, etc. os serviços consumidos).

De realçar que neste evento foram apresentados e discutidos casos de sucesso, a nível internacional, de Centros de Serviços Partilhados na Administração Pública, bem como o projecto Pro Uno (Centro de Serviços Partilhados do Grupo Portugal Telecom).

Tags: , , ,