Emergency Medical Associates antecipa surtos de gripe A através do software SAP

September 21, 2009 by SAP News 0

As soluções SAP® BusinessObjects™ Business Intelligence permitem a esta associação de emergência médica nos EUA a reunir e analisar dados de 1,2 milhões de pacientes e ajudar a salvar vidas

LisboaApós o regresso às aulas de milhões de alunos, a Emergency Medical Associates (EMA) prepara-se, neste Outono, para um novo surto do vírus da gripe A (H1N1). Ao recorrer a soluções de business intelligence (BI) da SAP, a EMA continuará a localizar o movimento da gripe A e a alertar sobre os padrões da epidemia, as organizações federais, como é o caso dos Centers for Disease Control and Prevention (centros de controlo e prevenção de doenças – CDC), assim como de 21 departamentos distintos de emergência médica. Por sua vez, os hospitais poderão melhor definir as necessidades de pessoal em função das tendências associadas à gripe A e melhor gerir os picos de visitas de doentes.

Inicialmente, a EMA – que presta serviços de urgência a hospitais e sistemas de saúde em Nova Jérsia, Nova Iorque e Pensilvânia – optou por painéis de controlo de visualização de dados, disponibilizados pelo software Xcelsius®, para monitorizar os indicadores-chave relacionados com os seus pacientes. Durante o primeiro surto de gripe A, em Abril de 2009, a organização verificou a capacidade de detecção de padrões de contágio de gripe, nos seus serviços de urgência, orientando-se por informações como o número de visitas do mês em questão, em relação a meses anteriores; percentagens de altas dos doentes; a comparação da hora de entrada com a hora de admissão; e o tempo de espera entre o tratamento e a alta ou entre o tratamento e o internamento do paciente. Os médicos, que são directores administrativos na rede EMA em departamentos de emergência contratados, dispunham de acesso online a esta informação, em tempo real, através do software de elaboração de relatórios e análise do portfolio SAP® BusinessObjects™ e utilizavam os dados para rapidamente responderem a qualquer alteração às condições de saúde pública.

“Ao agruparmos por síndromes específicos os relatórios dos nossos pacientes, pudemos identificar picos de febre e sintomas de gripe que são indicadores de gripe A,” afirmou Jonathan Rothman, director de gestão de dados da Emergency Medical Associates. “Em seguida, procedendo à comparação com o nosso arquivo de informação histórica, verificamos qual a situação actual. Quando as estatísticas para um sintoma em particular ultrapassam o desvio normal, sabemos que estamos com um problema em mãos. A partir daí, passamos então às devidas diligências para notificar as organizações locais, estatais e federais, como os CDC, sobre padrões de evolução da gripe A, bem como sobre qualquer propagação geográfica do vírus que estejamos em condições de prever, para que possam informar o público. As soluções SAP BusinessObjects BI permitem-nos fazer tudo isto muito rapidamente e ajudam-nos a salvar vidas. Disponibilizando aos pacientes os recursos médicos adequados nas situações de maior urgência, podemos oferecer o tratamento adequado e ajudar a mitigar a propagação do vírus.”

Para determinar onde é que os recursos médicos são mais necessários, a EMA utiliza as soluções SAP BusinessObjects BI para reunir dados anuais de 1,2 milhões de pacientes. Com informação pormenorizada de diagnóstico, extraída de 1.300 relatórios mensais, a EMA tem capacidade para fixar objectivos específicos e notificar alertas quando a informação sobre sintomas de gripe A ultrapassar o limite dos desvios padrão. O resultado é a possibilidade da EMA intervir, alertando hospitais locais e organizações federais para as suas descobertas, de modo a prepará-los para novos surtos.

Com um acesso crescente a informação mais fiável, a EMA tem conseguido medir e analisar o desempenho dos médicos, determinar a melhor forma de alocar recursos em tempos de crise e reduzir o número de pacientes que abandonam as salas de urgências antes de serem atendidos – questões críticas quando doenças como a gripe A se propagam. Graças às soluções SAP BusinessObjects BI, os pacientes na rede da EMA deslocam-se mais rapidamente para as salas de tratamento, esperam menos tempo para serem atendidos pelo médico e passam menos tempo nos serviços de urgência em geral. Desta forma, contribuiu-se para aumentar o número de pacientes atendidos por médico e por hora, reduzindo o custo por visita.

O software da SAP permite a poupança de tempo, ao reunir informação de vários sistemas e possibilitar ao utilizador final a compreensão de quaisquer dados: clínicos, operacionais, financeiros e de satisfação. Em virtude dos utilizadores finais da EMA serem médicos, enfermeiros e investigadores, a organização carecia de um software que permitisse o acesso à informação em formatos com os quais as pessoas estivessem familiarizadas, independentemente do seu nível de competências técnicas. Hoje, os 27 painéis de controlo e os 30 relatórios a pedido da EMA estão na ponta dos dedos dos utilizadores finais, através de um interface intuitivo semelhante às folhas de cálculo comuns.

“Com um conhecimento actualizado ao minuto sobre a ocorrência de sintomas de gripe A, a EMA pode estimar a ocorrência de um novo surto. Ao partilhar esta informação com a sua própria rede e para além dela, os hospitais e as agências governamentais podem beneficiar de uma informação bastante valiosa, que permite alterar planos de resposta e organização de pessoal, aumentar a qualidade dos cuidados de saúde e reduzir custos, ”afirmou Marge Breya, vice-presidente executiva e directora geral da Intelligence Platform Group e SAP NetWeaver Solution Management da SAP AG.

Aqui fica o link para o vídeo, onde se especifica o controlo e as análises efectuadas pela EMA, através das soluções SAP BusinessObjects: http://www.sap-tv.com/swine-flu-preparing-for-the-worst/4723.

Tags: , , , ,