SAP anuncia resultados do último trimestre e resultados globais de 2009 acima do esperado

January 27, 2010 by SAP News 0

Em 2009 as receitas de software e de serviços relacionados com software ultrapassaram as expectativas do mercado
Margem operacional Non-GAAP de 2009 excede previsões da empresa
A previsão para 2010 é de considerável crescimento nas receitas de software e de serviços relacionados com software, assim como na Margem Operacional.

LisboaSAP AG (NYSE: SAP) anunciou hoje os resultados financeiros preliminares para o último trimestre e total do ano 2009, que terminou a 31 de Dezembro de 2009.

Destaques Financeiros 2009

SAP – Full Year 20091)
U.S. GAAP Non-GAAP2)
€ million, unless stated otherwise FY 2009 FY 2008 % change FY 2009 FY 2008 % change % change constant currency3)
Software revenues 2,606 3,606 -28 2,606 3,606 -28 -27
Software and software-related service revenues 8,197 8,457 -3 8,208 8,623 -5 -5
Total revenues 10,671 11,565 -8 10,682 11,731 -9 -9
Operating expenses -8,031 -8,725 -8 -7,766 -8,428 -8 -8
–thereofrestructuring charges -196 -196
Operating income 2,640 2,840 -7 2,916 3,303 -12 -11
Operating margin (%) 24.7 24.6 0.1pp 27.3 28.2 -0.9pp -0.6pp
Income from
continuing operations
1,825 1,928 -5 2,036 2,269 -10
Net income 1,789 1,869 -4 2,000 2,210 -10
Basic EPS from
cont. operations (€)
1.54 1.62 -5 1.71 1.91 -10
1) All figures are preliminary and unaudited.

2) Adjustments in the revenue line items are for support revenue that the acquired entity would have recognized had it remained a stand-alone entity but that SAP is not permitted to recognize as revenue under U.S. GAAP as a result of business combination accounting rules. Adjustments in the operating expense line items are for acquisition-related charges. See Explanations of Non-GAAP Measures for details.

3) Constant currency revenue and operating income figures are calculated by translating revenue and operating income of the current period using theaverage exchange rates from the previous year’s respective period instead of the current period. Constant currency period-over-period changes arecalculated by comparing the current year’s non-GAAP constant currency numbers with the non-GAAP number of the previous year’s respective period. See Explanations of Non-GAAP Measures for details.

Receitas – 2009

  • As receitas U.S. GAAP de software e de serviços relacionados com software foram €8.20 mil milhões (2008: €8.46 mil milhões), um decréscimo de 3%. As receitas Non-GAAP de software e de serviços relacionados com software foram €8.21 mil milhões (2008: €8.62 mil milhões), um decréscimo de 5% (5% à taxa de câmbio constante).
  • As receitas totais U.S. GAAP foram €10.67 mil milhões (2008: €11.57 mil milhões), um decréscimo de 8%. As receitas totais Non-GAAP foram €10.68 mil milhões (2008: €11.73 mil milhões), um decréscimo de 9% (9% à taxa de câmbio constante).
  • As receitas de software U.S. GAAP foram €2.61 mil milhões (2008: €3.61 mil milhões um decréscimo de 28% (27% à taxa de câmbio constante).

As receitas totais Non-GAAP de 2009 excluem a receita diferida relacionada com aquisições de €11 milhões (2008: €166 milhões).

Lucros – 2009

  • Os resultados operacionais U.S. GAAP foram de €2.64 mil milhões (2008: €2.84 mil milhões), um decréscimo de 7%. Os resultados operacionais Non-GAAP foram €2.92 mil milhões (2008: €3.30 mil milhões), um decréscimo de 12% (11% à taxa de câmbio constante). Os resultados operacionais U.S. GAAP e Non-GAAP foram influenciados negativamente na ordem dos €196 milhões devido aos encargos resultantes da reestruturação previamente anunciada sobre a redução de postos de trabalho.
  • A margem operacional U.S. GAAP foi 24.7% (2008: 24.6%), um aumento de 0.1 pontos percentuais. A margem operacional Non-GAAP foi 27.3% (2008: 28.2%), ou 27.6% à taxa de câmbio constante, um decréscimo de 0.9 pontos percentuais (0.6 pontos percentuais à taxa de câmbio constante). Os €196 mil milhões gastos com a reestruturação previamente anunciada sobre a redução de postos de trabalho influenciou negativamente as margens operacionais U.S. GAAP e Non-GAAP em1.8 pontos percentuais.
  • O lucro U.S. GAAP da operação contínua foi de €1.83 mil milhões (2008: €1.93 mil milhões), um decréscimo de 5%. O lucro Non-GAAP da operação contínua foi €2.04 mil milhões (2008: €2.27 mil milhões), um decréscimo de 10%. O lucro das operações contínuas U.S. GAAP e Non-GAAP foi influenciado negativamente na ordem dos €138 milhões, livre de impostos, devido aos encargos resultantes da reestruturação previamente anunciada sobre a redução de postos de trabalho.
  • Os ganhos U.S. GAAP por acção e pelas operações contínuas foram de €1.54 (2008: €1.62), o que representa um decréscimo de 5%. Os ganhos Non-GAAP por acção e pelas operações contínuas foram de €1.71 (2008: €1.91), um decréscimo de 10%. Os encargos, livres de impostos, resultantes da reestruturação previamente anunciada sobre a redução de postos de trabalho influenciaram negativamente os ganhos por acção U.S. GAAP e Non-GAAP em €0.12.

Os resultados operacionais Non-GAAP de 2009 excluem a receita diferida e as despesas relacionadas com aquisições, que totalizam €275 milhões (2008: €463 milhões), os resultados de operações continuadas Non-GAAP e os ganhos por acção de operações continuadas Non-GAAP em 2009 excluem a receita diferida e despesas relacionadas com aquisições, que totalizam €211 milhões, livres de impostos (2008: €341 milhões).

Cash Flow – 2009

O cash flow operacional de operações contínuas foi de €3.04 mil milhões (2008: €2.18 mil milhões), um aumento de 39%. O free cash flow foi de € 2.81 mil milhões (2008: €1.84 mil milhões), um aumento de 52%. O free cash flow foi de 26% das receitas totais (2008: 16%). A 31 de Dezembro de 2009, a SAP tinha uma liquidez total de € 2.28 mil milhões (31 de Dezembro de 2008: € 1,66 mil milhões), incluindo dinheiro em caixa, equivalentes de dinheiro, dinheiro restrito e investimentos de curto prazo. Em 31 de Dezembro de 2009, a liquidez, definida como a liquidez total do grupo menos endividamento bancário, era de € 1.58 mil milhões.

Destaques Financeiros – Ultimo Trimestre 2009

SAP – Fourth Quarter 20091)
U.S. GAAP Non-GAAP2)
€ million, unless stated otherwise Q4/2009 Q4/2008 % change Q4/2009 Q4/2008 % change % change constant currency3)
Software revenues 1,119 1,322 -15 1,119 1,322 -15 -14
Software and software-related service revenues 2,565 2,666 -4 2,565 2,692 -5 -2
Total revenues 3,189 3,487 -9 3,189 3,513 -9 -7
Operating expenses -2,134 -2,212 -4 -2,070 -2,140 -3 -0
– thereof restructuring charges -10 -10
Operating income 1,055 1,275 -17 1,119 1,373 -18 -16
Operating margin (%) 33.1 36.6 -3.5pp 35.1 39.1 -4.0pp -4.1pp
Income from continuing operations 748 860 -13 797 930 -14
Net income 727 830 -12 776 900 -14
Basic EPS from cont. operations (€) 0.63 0.72 -13 0.67 0.78 -14

Receitas – Último Trimestre 2009

  • As receitas de software e de serviços relacionados com software U.S. GAAP foram de €2.57 mil milhões (2008: €2.67 mil milhões), um decréscimo de 4%. As receitas de software e de serviços relacionados com software Non-GAAP foram de €2.57 mil milhões (2008: €2.69 mil milhões), um decréscimo de 5% (2% à taxa de câmbio constante).
  • As receitas totais U.S. GAAP foram de €3.19 mil milhões (2008: €3.49 mil milhões), um decréscimo de 9%. As receitas totais Non-GAAP foram de €3.19 mil milhões (2008: €3.51 mil milhões), um decréscimo de 9% (7% à taxa de câmbio constante).
  • As receitas de software U.S. GAAP foram de €1.12 mil milhões (2008: €1.32 mil milhões), um decréscimo de 15% (14% à taxa de câmbio constante).

Lucros – Último Trimestre 2009

  • Os resultados operacionais U.S. GAAP foram €1.06 mil milhões (2008: €1.28 mil milhões), um decréscimo de 17%. Os resultados operacionais Non-GAAP foram €1.12 mil milhões (2008: €1.37 mil milhões), um decréscimo de 18% (16% à taxa de câmbio constante). Os resultados operacionais U.S. GAAP e Non-GAAP foram influenciados negativamente pela reestruturação previamente anunciada da redução de postos de trabalho, em €10 milhões.
  • A margem operacional U.S. GAAP foi 33.1% (2008: 36.6%), um decréscimo de 3.5 pontos percentuais. A margem operacional Non-GAAP foi 35.1% (2008: 39.1%), ou 35.0% à taxa de câmbio constante, um decréscimo de 4.0 pontos percentuais (4.1 pontos percentuais à taxa de câmbio constante). Os €10 milhões gastos na reestruturação previamente anunciada sobre a redução de postos de trabalho influenciaram negativamente a margem operacional U.S. GAAP e Non-GAAP em 0.3 pontos percentuais.
  • O lucro das operações contínuas U.S. GAAP foi de €0.75 mil milhões (2008: €0.86 mil milhões), um decréscimo de 13%. O lucro das operações contínuas Non-GAAP foi €0.80 mil milhões (2008: €0.93 mil milhões), um decréscimo de 14%. O lucro U.S. GAAP e Non-GAAP foi influenciado negativamente pela reestruturação previamente anunciada da redução de postos de trabalho em €7 milhões, livre de impostos.
  • Os ganhos U.S. GAAP por acção das operações contínuas foram €0.63 (2008: €0.72), um decréscimo de 13%. Os ganhos Non-GAAP por acção das operações contínuas foram €0.67 (2008: €0.78), um decréscimo de 14% de ano para ano. Os custos, livres de impostos, da reestruturação previamente anunciada sobre a redução de postos de trabalho, teve um impacto negativo nos ganhos por acção de €0.01.

No quarto trimestre os resultados operacionais Non-GAAP excluem as despesas relacionadas com aquisições, que totalizam €64 milhões (2008: €98 milhões, que incluem uma receita diferida relacionada com aquisições), os resultados de operações continuadas Non-GAAP e os ganhos por acção de operações continuadas Non-GAAP no quarto trimestre de 2009 que excluem as despesas relacionadas com aquisições, que totalizam €49 milhões livres de impostos (2008: €70 milhões, que incluem uma receita diferida).

“Como resultado de um ambiente de mercado muito difícil e instável, que começou no terceiro trimestre de 2008 e se prolongou em 2009, rapidamente pusemos em prática um plano para redução das despesas operacionais, a fim de proteger a nossa margem operacional. Agora tenho o prazer de informar que excedemos as nossas expectativas iniciais”, disse Werner Brandt, CFO da SAP. “Em 2009, reduzimos significativamente as despesas operacionais Non-GAAP em cerca de €650 milhões para €7,8 mil milhões, apesar dos custos de reestruturação de aproximadamente €200 milhões. A margem operacional Non-GAAP à taxa de câmbio constante foi de 27,6%, considerando inclusivé o impacto negativo de 1,8 pontos percentuais relacionado com os encargos da reestruturação. Para 2010, vamos continuar a manter um controlo de custos rigoroso, com um enfoque na expansão da margem.”

Léo Apotheker, CEO da SAP continuou, “Juntamente com a expansão da margem para 2010, estamos também prontos para voltar a crescer, embora o mercado continue a ser desafiante e continue a existir alguma incerteza entre os clientes. Apesar do ambiente difícil no ano passado, nunca perdemos o enfoque na inovação, que é a base para o crescimento daqui para frente. Construindo uma base sólida, vamos impulsionar o crescimento, continuando a reforçar o nosso core business e a expandirmo-nos, para além deste, com novos produtos e tecnologias que aceleram as implementações, disponíveis para consumo imediato e acessíveis em qualquer lugar, a qualquer hora e a partir de uma vasta gama de dispositivos.”

Dados Financeiros IFRS

A SAP vai descontinuar os seus relatórios U.S. GAAP e passará, a partir do ano fiscal de 2010, a reportar unicamente a sua informação de carácter financeiro segundo o modelo IFRS. A orientação fornecida pela SAP para 2010 baseia-se nos números Non-IFRS derivados dos números IFRS da SAP excluindo encargos relacionados com aquisições e actividades descontinuadas. Para preparar o mercado de capitais para essa mudança, os dados financeiros IFRS são fornecidos na secção financeira do presente comunicado de imprensa.

Previsões de Negócio 2010

A SAP apresenta as seguintes perspectivas para o ano de 2010:

  • A empresa espera que as receitas anuais de software e serviços relacionados com software Non-IFRS sofram um aumento na ordem dos 4% a 8% à taxa de câmbio constante (2009: €8.2 mil milhões).
  • A empresa espera que a margem operacional anual Non-IFRS se situe entre os 30% – 31%, à taxa de câmbio constante (2009: 27.4%).
  • A empresa projecta uma taxa efectiva de imposto de 27,5% – 28,5% (baseada no IFRS) para 2010 (2009: 26.7%).

Tags: