SAP Reafirma Metas Anuais com Receitas de Software e Serviços a Crescerem 20% no Terceiro Trimestre de 2010

October 27, 2010 by SAP News 0

LisboaA SAP AG anuncia hoje os seus resultados financeiros preliminares para o terceiro trimestre do ano, até 30 de Setembro de 2010.

Destaques do Terceiro Trimestre de 2010

Third Quarter 20101)
IFRS Non-IFRS2)
€ million, unless stated otherwise Q3 2010 Q3 2009 % change Q3 2010 Q3 2009 % change % change constant currency3)
Software revenue 656 525 25% 656 525 25% 15%
Software and software-related service revenue 2,316 1,937 20% 2,352 1,937 21% 13%
Total revenue 3,003 2,508 20% 3,039 2,508 21% 13%
Total operating expenses -2,287 -1,889 21% -2,157 -1,821 18% 11%
–thereofrestructuring charges 2 -10 <-100% -1 -11 -91%
Operating profit 716 619 16% 883 687 29% 16%
Operating margin (%) 23.8 24.7 -0.9pp 29.1 27.4 1.7pp 0.8pp
Profit after tax 501 447 12% 605 499 21%
Basic earnings per share (€) 0.42 0.38 11% 0.51 0.42 21%
1) All figures are preliminary and unaudited.

2) Adjustments in the revenue line items are for the support revenue that would have been recognized had the acquired entities remained stand-alone entities but that SAP is not permitted to recognize as revenue under IFRS as a result of business combination accounting rules. Adjustments in the operating expense line items are for acquisition-related charges and discontinued activities.

3) Constant currency revenue and operating income figures are calculated by translating revenue and operating income of the current period using the average exchange rates from the previous year’s respective period instead of the current period. Constant currency period-over-period changes are calculated by comparing the current year’s Non-IFRS constant currency numbers with the Non-IFRS number of the previous year’s respective period.

Receitas – Terceiro Trimestre 2010

  • As receitas IFRS de software e de serviços relacionados com software atingiram os €2.32 mil milhões (2009: €1.94 mil milhões), o que representa um aumento de 20%. Estas receitas Não-IFRS chegaram aos €2.35 mil milhões (2009: €1.94 mil milhões), o que representa um aumento de 21%. (13% a uma taxa de câmbio constante).
  • Se excluirmos a contribuição da Sybase, o negócio SAP contribui com 15 pontos percentuais para o crescimento destas receitas IFRS e Não-IFRS (7% a uma taxa de câmbio constante).
  • As receitas de software IFRS foram de €656 milhões (2009: €525 milhões), um aumento de 25% (15% a uma taxa de câmbio constante).
  • As receitas totais IFRS foram de €3.00 mil milhões (2009: €2.51 mil milhões), um aumento de 20%. As receitas totais Não-IFRS atingiram os €3.04 mil milhões (2009: €2.51 mil milhões), um aumento de 21% (13% a uma taxa de câmbio constante).

As receitas Não-IFRS para o terceiro trimestre de 2010 excluem €36 milhões de euros em receitas de manutenção diferidas de aquisições

Lucros – Terceiro Trimestre 2010

  • Os resultados operacionais IFRS fixaram-se nos €716 milhões (2009: €619 milhões), um aumento de 16%. Os resultados operacionais Não-IFRS foram de €883 milhões (2009: €687 milhões), um aumento de 29% (16% numa taxa de câmbio constante). De referir que, no terceiro trimestre de 2009, os resultados operacionais IFRS e Não-IFRS sofreram o impacto de custos de reestruturação no valor de, respectivamente, €10 milhões e €11 milhões, em resultado da redução de postos de trabalho. Já no terceiro trimestre de 2010 estes custos não se materializaram.
  • A margem operacional IFRS foi de 23,8% (2009: 24,7%), o que representa um decréscimo de 0.9 pontos percentuais. A margem operacional Não-IFRS foi de 29,1% (2009: 27,4%), ou 28,2% a uma taxa de câmbio constante, o que representa um aumento de 1.7 pontos percentuais (0.8 pontos numa taxa de câmbio constante). O terceiro trimestre de 2010 não foi afectado pelos custos de reestruturação que existiram no terceiro trimestre de 2009, e que tiveram um impacto negativo na margem operacional IFRS e Não-IFRS em 0.4 pontos percentuais.
  • O lucro IFRS depois de impostos foi de €501 milhões (2009: € 447 milhões), um aumento de 12%. O lucro Não-IFRS depois de impostos foi de €605 milhões (2009: €499 milhões), um aumento de 21%. Os ganhos IFRS por acção foram de €0.42 (2009: €0.38), um aumento de 11%. Os ganhos Não-IFRS por acção foram de €0.51 (2009: €0.42), um aumento de 21%. O impacto, depois de deduzidos os impostos, dos custos de reestruturação incorridos no terceiro trimestre de 2009, nos ganhos IFRS e Não-IFRS por acção não se materializou. A taxa efectiva de impostos IFRS no terceiro trimestre de 2010 foi de 27,3% (em 2009: 20,5%).

Os resultados operacionais Não-IFRS do terceiro trimestre de 2010 excluem €36 milhões de euros em receitas de manutenção diferidas de aquisições, mais €131milhões de euros (em 2009: €68 milhões de euros) de custos relacionados com aquisições e com actividades descontinuadas. Os resultados Não-IFRS depois de impostos e os ganhos Não-IFRS por acção do terceiro trimestre de 2010 excluem €24 milhões de euros em receitas de manutenção diferidas de aquisições, mais €80 milhões de euros (em 2009: €52 milhões de euros) de custos relacionados com aquisições e com actividades descontinuadas. Os montantes excluídos gerados por actividades descontinuadas resultam de um aumento de €100 milhões para €160 milhões de euros nas provisões relacionadas com a actividade descontinuada da TomorrowNow.

“Estamos satisfeitos por apresentar um crescimento de dois dígitos nas receitas de software e de serviços relacionados com software, e com a contribuição da Sybase”, afirmou Werner Brandt, CFO da SAP. “No terceiro trimestre todas as regiões cresceram, com particular destaque para os Estados Unidos, mas também para os mercados emergentes na Ásia, Europa e América Latina. Registámos um aumento no volume de contratos e as receitas estão bem repartidas entre grandes, médias e pequenas empresas. Do lado do produto, verificamos que as aplicações de Business Analytics continuam a estar no topo das prioridades dos clientes e a impulsionar o nosso crescimento”.

“Já estamos no mercado com soluções on premise e on demand. Com a aquisição da Sybase, temos a mais completa e heterogénea plataforma móvel no mercado e a capacidade para estar no mercado com soluções on device”, disse Bill McDermott, Co-CEO da SAP. “Os clientes continuam a regressar a este mercado em busca de soluções diferenciadoras e que impulsionem o seu crescimento. E a SAP está na posição excepcional de poder ajudar com a sua estratégia única de ter no mercado uma suite completa e avançada de software empresarial e de business intelligence, disponível sempre em qualquer terminal”.

“A nossa longa experiência no mercado com mais de 100 mil clientes ensinou-nos que os clientes querem opções, abertura e inovação por parte dos seus parceiros tecnológicos “, refere Jim Hagemann Snabe, Co-CEO da SAP. “Neste momento, no mercado, a tendência parece ser a oposta. Cada vez mais fornecedores a querer restringir os clientes a um só fornecedor, a um só conjunto de soluções. Este facto tem colocado em relevo que nós na SAP providenciamos opções, inovação, co-inovação, uma plataforma verdadeiramente aberta e os recursos de um enorme ecosistema de parceiros com quem temos relações fortes.”

Perspectivas e Previsões de Negócio Inalteradas

A SAP mantém inalterável a sua perspectiva de negócio e previsões para 2010, a saber:

  • A empresa espera que em todo o ano de 2010, as receitas de software e de serviços relacionados com software Não-IFRS cresçam dentro de um intervalo de 9% – 11% numa taxa de câmbio constante (2009: €8.2 mil milhões). Do negócio da SAP, excluindo a contribuição da Sybase, espera-se uma contribuição de 6 – 8 pontos percentuais para este crescimento.
  • A SAP espera que, no ano de 2010, a margem operacional Não-IFRS se situe entre 30% – 31% (2009: 27,4%), a uma taxa de câmbio constante.
  • A empresa prevê uma taxa de imposto efectiva de 27.5% – 28.5% (com base no IFRS) para 2010 (2009: 28,1%).

Mais informação sobre estes resultados financeiros está disponível (em inglês) em www.sap.com/investor.

Tags: ,