SAP Regista Receita Recorde em Software no Quarto Trimestre de 2010

January 26, 2011 by SAP News 0

No quarto trimestre, as receitas de software aumentaram 35% (25% a câmbio constante) para os 1,5 mil milhões de euros;

Em 2010, as receitas não-IFRS de software e serviços relacionados com software aumentaram 20% (13% a câmbio constante) e excederam as previsões da empresa;

Em 2010, a margem operacional não-IFRS a câmbio constante cumpriu as previsões da empresa e sofreu o impacto negativo da constituição de provisões para contencioso;

O Conselho de Administração da SAP irá recomendar ao Conselho de Supervisão o aumento em 20% do dividendo de 2010, de 50 cêntimos para 60 cêntimos por acção.

LisboaA SAP AG anuncia hoje os seus resultados financeiros preliminares para o quarto trimestre e para a totalidade do ano, até 31 de Dezembro de 2010.

Destaques do Quarto Trimestre de 2010

Fourth Quarter 20101)
IFRS Non-IFRS2)
€ million, unless stated otherwise Q4 2010 Q4 2009 % change Q4 2010 Q4 2009 % change % change constant currency3)
Software revenue 1,507 1,120 35% 1,507 1,120 35% 25%
Software and software-related service revenue 3,273 2,566 28% 3,309 2,566 29% 20%
Total revenue 4,058 3,190 27% 4,094 3,190 28% 20%
Total operating expenses -3,515 -2,168 62% -2,484 -2,055 21% 15%
– thereof TomorrowNow litigation -933 -49 >100% na na na na
Operating profit 543 1,022 -47% 1,610 1,134 42% 30%
Operating margin (%) 13.4 32.0 -18.6pp 39.3 35.5 3.8pp 3.0pp
Profit after tax 437 682 -36% 1,103 761 45%
Basic earnings per share (€) 0.37 0.57 -35% 0.93 0.64 45%
1) All figures are preliminary and unaudited.

2) Adjustments in the revenue line items are for the support revenue that would have been recognized had the acquired entities remained stand-alone entities but that SAP is not permitted to recognize as revenue under IFRS as a result of business combination accounting rules. Adjustments in the operating expense line items are for acquisition-related charges and discontinued activities.

3) Constant currency revenue and operating profit figures are calculated by translating revenue and operating profit of the current period using the average exchange rates from the previous year’s respective period instead of the current period. Constant currency period-over-period changes are calculated by comparing the current year’s Non-IFRS constant currency numbers with the Non-IFRS number of the previous year’s respective period.

Receitas – Quarto Trimestre 2010

  • As receitas IFRS de software alcançaram os 1,51 mil milhões de euros (em 2009 foram 1,12 mil milhões), um aumento de 35% (25% a uma taxa de câmbio constante).
  • As receitas IFRS de software e serviços relacionados com software totalizaram 3,27 mil milhões de euros (em 2009 foram de 2,57 mil milhões de euros), ou seja, um aumento de 28%. As receitas não IFRS nesta categoria atingiram os 3,31 mil milhões de euros (2,57 mil milhões em 2009), num crescimento de 29% (20% a câmbios constantes).
  • Se excluirmos a contribuição da Sybase, o negócio da SAP contribuiu com 21 pontos percentuais para o crescimento das receitas IFRS e não IFRS do software e dos serviços relacionados com software (13% a câmbios constantes).
  • As receitas totais IFRS ascenderam a 4,06 mil milhões (3,19 mil milhões em 2009), representando um aumento de 27%. As receitas totais não IFRS chegaram aos 4,09 mil milhões de euros, num crescimento de 28% (20% a câmbios constantes).

As receitas Não-IFRS de software e serviços relacionados com software, bem como as receitas totais para o quarto trimestre de 2010 excluem €36 milhões de euros em receitas diferidas de aquisições.

Lucros – Quarto Trimestre 2010

  • Os resultados operacionais IFRS fixaram-se nos €543 milhões (2009: €1,02 mil milhões), um decréscimo de 47%. Os resultados operacionais Não-IFRS foram de €1,61 mil milhões (2009: €1,13 mil milhões), um aumento de 42% (30% numa taxa de câmbio constante). De referir que, no quarto trimestre de 2009, os resultados operacionais IFRS e Não-IFRS sofreram o impacto de custos de reestruturação no valor de, respectivamente, €5 milhões e €6 milhões, em resultado da redução de postos de trabalho. Em contraste, neste trimestre de 2010 estes custos foram insignificantes. Neste trimestre, os resultados operacionais sofreram o impacto negativo de 933 milhões de euros (em 2009 foram €49 milhões), resultante de um aumento da provisão para o contencioso sobre a TomorrowNow.
  • A margem operacional IFRS foi de 13,4% (2009: 32%), o que representa um decréscimo de 18,6 pontos percentuais. A margem operacional Não-IFRS foi de 39,3% (2009: 35,5%), ou 38,5% a uma taxa de câmbio constante, o que representa um aumento de 3,8 pontos percentuais (3.0 pontos numa taxa de câmbio constante). O quarto trimestre de 2010 não foi afectado pelos custos de reestruturação que existiram no quarto trimestre de 2009, e que tiveram um impacto negativo na margem operacional IFRS e Não-IFRS em 0.2 pontos percentuais. No quarto trimestre de 2010, os resultados operacionais sofreram um impacto negativo de 23 pontos percentuais (2009: 1.5 pontos percentuais) como resultado do aumento da provisão em função do contencioso sobre a TomorrowNow.
  • O lucro IFRS depois de impostos foi de €437 milhões (2009: € 682 milhões), uma redução de 36%. O lucro Não-IFRS depois de impostos foi de €1,10 mil milhões (2009: €761 milhões), um aumento de 45%. Os ganhos IFRS por acção foram de €0.37 (2009: €0.57), uma redução de 35%. Os ganhos Não-IFRS por acção foram de €0.93 (2009: €0.64), um aumento de 45%. O impacto, depois de deduzidos os impostos, dos custos de reestruturação incorridos no quarto trimestre de 2009, nos ganhos IFRS e Não-IFRS por acção foi insignificante. No quarto trimestre de 2010, os ganhos IFRS por acção sofreram um impacto negativo de €0.49 (em 2009 €0.03) em resultado do aumento da provisão em função do contencioso sobre a TomorrowNow. Uma redução de 24 pontos percentuais na taxa efectiva de impostos IFRS no quarto trimestre de 2010 foi consequência do aumento da provisão em função do contencioso sobre a TomorrowNow.

Os resultados operacionais Não-IFRS do quarto trimestre de 2010 excluem €36 milhões de euros em receitas de manutenção diferidas de aquisições, mais €96milhões de euros (em 2009: €64 milhões de euros) de custos relacionados com aquisições, e actividades descontinuadas totalizando €935 milhões (em 2009: €49 milhões de euros). Os resultados Não-IFRS depois de impostos e os ganhos Não-IFRS por acção do quarto trimestre de 2010 excluem €23 milhões de euros em receitas de manutenção diferidas de aquisições, mais €67 milhões de euros (em 2009: €49 milhões de euros) de custos relacionados com aquisições e com actividades descontinuadas totalizando €575 milhões (em 2009: €30 milhões de euros) depois de impostos. Os montantes excluídos da margem operacional gerados por actividades descontinuadas relacionadas com o contencioso da TomorrowNow foram 933 milhões de euros (em 2009: €49 milhões de euros) e €586 milhões (em 2009: €31 milhões de euros) depois de impostos.

“Chegamos ao fim de 2010 com as maiores receitas de software no quarto trimestre da nossa história. Esta performance e as perspectivas para 2011 justificam a nossa confiança em conseguir crescer a dois dígitos e em continuar a aumentar as margens “, afirmou Werner Brandt, CFO da SAP. “Em resultado desta performance e destas perspectivas iremos recomendar ao Conselho de Supervisão um aumento do dividendo por acção em 20%, de €0.50 para €0.60, pagável em 2011”.

“Estes resultados provam que voltamos a ser uma empresa em grande crescimento”, disse Bill McDermott, Co-CEO da SAP. “Mostramos resultados sólidos nos mercados mundiais, em especial nos mercados emergentes em rápido crescimento, nos quais os clientes têm grandes oportunidades e estão em grande expansão. Também tivemos uma óptima performance em todos os segmentos de clientes. Esta dinâmica justifica a nossa confiança em 2011 e no médio prazo”.

“A SAP acredita na inovação e na diversidade de escolha como bases de modelos de negócio sustentáveis para nós e para os nossos clientes”, refere Jim Hagemann Snabe, Co-CEO da SAP. “Temos um enorme pipeline de inovações e estamos a expandir para novos mercados na mobilidade, no “on demand” e no processamento “in memory”. Estamos convencidos de que estas inovações irão impulsionar o crescimento a dois dígitos e permitir que atinjamos a meta de mil milhões de utilizadores em 2015.”

Sobre o Contencioso com a TomorrowNow

A SAP respeita o sistema judicial e as decisões dos tribunais dos Estados Unidos. No entanto, acreditamos que as compensações decididas pelo júri no caso Oracle vs TomorrowNow são desproporcionadas e erradas. Depois de a sentença transitar, a SAP planeia apresentar requerimentos no sentido da redução do montante das compensações ou de haver um novo julgamento. Dependendo do resultado dos requerimentos, a SAP poderá apresentar recurso da sentença. Neste contexto, e apesar de não sabermos o montante das compensações no final, resolvemos provisionar os montantes sentenciados. No entanto, e dependendo destes novos desenvolvimentos, poderemos alterar as provisões a incluir nos resultados financeiros anuais finais para 2010.

Destaques do Ano 2010

Full-Year 20101)
IFRS Non-IFRS2)
€ million, unless stated otherwise FY 2010 FY 2009 % change FY 2010 FY 2009 % change % change constant currency3)
Software revenue 3,265 2,607 25% 3,265 2,607 25% 16%
Software and software-related service revenue 9,794 8,198 19% 9,866 8,209 20% 13%
Total revenue 12,464 10,672 17% 12,536 10,683 17% 11%
Total operating expenses -9,875 -8,084 22% -8,592 -7,756 11% 6%
– thereof TomorrowNow litigation -980 -56 >100% na na na na
Operating profit 2,589 2,588 0% 3,944 2,927 35% 23%
Operating margin (%) 20.8 24.3 -3.5pp 31.5 27.4 4.1pp 3.1pp
Profit after tax 1,816 1,750 4% 2,694 2,001 35%
Basic earnings per share (€) 1.53 1.47 4% 2.27 1.68 35%

Receitas – 2010

  • As receitas IFRS de software alcançaram os 3,27 mil milhões de euros (em 2009 foram 2,61 mil milhões), um aumento de 25% (ou 16% a uma taxa de câmbio constante);
  • As receitas IFRS de software e serviços relacionados com software totalizaram 9,79 mil milhões de euros (em 2009 foram de 8,20 mil milhões de euros), ou seja, um aumento de 19%. As receitas não IFRS nestas categorias atingiram os 9,87 mil milhões de euros (8,21 mil milhões em 2009), num crescimento de 20% (ou seja 13% a câmbios constantes).
  • Se excluirmos a contribuição da Sybase, o negócio da SAP contribuiu com 16 pontos percentuais para o crescimento das receitas IFRS e não IFRS do software e serviços relacionados com softwae (10% a uma taxa de câmbio constante).
  • As receitas totais IFRS ascenderam a 12,46 mil milhões (10,67 mil milhões em 2009), num aumento de 17%. As receitas totais não IFRS chegaram aos 12,54 mil milhões de euros (em 2009: 10,68 mil milhões de euros, num crescimento de 17% (11% a câmbios constantes).

As receitas Não-IFRS de software e serviços relacionados com software, bem como as receitas totais para 2010 excluem €72 milhões de euros em receitas diferidas de aquisições (em 2009: 11 mil milhões).

Lucros – 2010

  • Os resultados operacionais IFRS fixaram-se nos €2,59 mil milhões (2009: €2,59 mil milhões). Os resultados operacionais Não-IFRS foram de €3,94 mil milhões (2009: €2,93 mil milhões), um aumento de 35% (23% numa taxa de câmbio constante). De referir que, em 2009, os resultados operacionais IFRS e Não-IFRS sofreram o impacto de custos de reestruturação no valor de, respectivamente, €198 milhões e €194 milhões, em resultado da redução de postos de trabalho. Em contraste, estes custos foram insignificantes em 2010. Neste ano, os resultados operacionais IFRS sofreram o impacto negativo resultante do aumento de provisões no valor de 980 milhões de euros (em 2009 foram €56 milhões) em função do contencioso sobre a TomorrowNow.
  • A margem operacional IFRS foi de 20,8% (2009: 24,3%), o que representa um decréscimo de 3,5 pontos percentuais. A margem operacional Não-IFRS foi de 31,5% (2009: 27,4%), ou 30,5% a uma taxa de câmbio constante, o que representa um aumento de 4,1 pontos percentuais (3.1 pontos numa taxa de câmbio constante). O ano de 2010 não foi afectado pelos custos de reestruturação que existiram em 2009, e que tiveram um impacto negativo na margem operacional IFRS e Não-IFRS de, respectivamente 1,9% e 1,8%. Em 2010, os resultados operacionais IFRS sofreram um impacto negativo de 7,9 pontos percentuais (2009: 0.5 pontos percentuais) como resultado do aumento da provisão em função do contencioso sobre a TomorrowNow.
  • O lucro IFRS depois de impostos foi de €1,82 mil milhões (2009: € 1,75 mil milhões), um aumento de 4%. O lucro Não-IFRS depois de impostos foi de €2,69 mil milhões (2009: €2 mil milhões), um aumento de 35%. Os ganhos IFRS por acção foram de €1.53 (2009: €1.47), um aumento de 4%. Os ganhos Não-IFRS por acção foram de €2.27 (2009: €1.68), um aumento de 35%. O impacto, depois de deduzidos os impostos, dos custos de reestruturação incorridos em 2009, nos ganhos IFRS e Não-IFRS por acção foi de €0.12. Em 2010, os ganhos IFRS por acção sofreu um impacto negativo de €0.52 (em 2009 €0.03) em resultado do aumento da provisão em função do contencioso sobre a TomorrowNow. A taxa de imposto efectiva em 2010 foi de 22,3% (2009: 28,1%). Uma redução de 5 pontos percentuais na taxa efectiva de impostos IFRS em 2010 foi consequência do aumento da provisão em função do contencioso sobre a TomorrowNow.

Os resultados operacionais Não-IFRS em 2010 excluem €72 milhões (2009: 11 milhões de euros) em receitas de manutenção diferidas de aquisições, mais €300milhões de euros (em 2009: €271 milhões de euros) de custos relacionados com aquisições, e actividades descontinuadas totalizando €983 milhões (em 2009: €57 milhões de euros). Os resultados Não-IFRS depois de impostos e os ganhos Não-IFRS por acção em 2010 excluem €47 milhões de euros (2009: 7 milhões de euros) em receitas de manutenção diferidas de aquisições, mais €217 milhões de euros (em 2009: €202 milhões de euros) de custos relacionados com aquisições e com actividades descontinuadas totalizando €614 milhões (em 2009: €35 milhões de euros) depois de impostos. Os montantes excluídos da margem operacional gerados por actividades descontinuadas relacionadas com o contencioso da TomorrowNow foram 980 milhões de euros (em 2009: €56 milhões de euros) e €615 milhões (em 2009: €36 milhões de euros) depois de impostos.

Cash Flow – 2010

O Cash Flow Operacional em 2010 ascendeu aos 2,95 mil milhões de euros (2009: 3,02 mil milhões). O “Free cash flow” ascendeu aos 2,62 mil milhões (2009: 2,79 mil milhões), numa redução de 6%, representando 21% das receitas totais. Em 31 de Dezembro a SAP detinha 3,53 mil milhões líquidos (em 2009: 2,28 mil milhões).

Conselho Executivo da SAP Recomenda aumento de dividendos

O Conselho Executivo da SAP recomenda ao Conselho de Supervisão da SAP que proponha a Assembleia Geral o aumento do dividendo em 20%, de 0.50 euros para 0.60 euros, em 2010, pagável em 2011.

Perspectivas de Negócio

Em 2011 a empresa irá efectuar ajustamentos nas definições de lucro operacional para as alinhar com as métricas de negócio internas e para as tornar mais comparáveis com as de outras empresas de software.

Para 2011, as perspectivas da SAP são:

  • A empresa espera que em 2011 as receitas não-IFRS de software e serviços relacionados com software cresçam entre 10 e 14% a uma taxa de câmbio constante (em 2010: 9,87 mil milhões de euros;
  • A empresa espera que em 2011 o lucro operacional não-IFRS se situe entre os 4,45 mil milhões de euros e os 4,65 mil milhões de euros a uma taxa de câmbio constante (em 2010: €4 mil milhões), resultando num aumento da margem operacional entre 0.5 e 1.0 pontos percentuais (2010: 31,9%).
  • Em 2011, a empresa antevê uma taxa de imposto efectiva IFRS de 27% – 28% (2010: 22,3%) e não-IFRS de 27,5% – 28,5% (2010: 27,2%)

O Relatório e Contas de 2010 deverá ser publicado a 24 de Março de 2011.

Tags: