Soccer team in a huddle

Ecossistemas: uma tendência para o futuro do trabalho

19 de Maio de 2015 Por Ivy Leça 36

Para obter sucesso, um negócio precisa crescer em um ambiente propício. Assim como o meio ambiente em que uma árvore é plantada influencia diretamente a qualidade e quantidade de seus frutos, uma empresa também necessita de um ecossistema saudável e equilibrado para se desenvolver.

O conceito de “ecossistemas empresariais”, abordado em um recente relatório da Deloitte sobre business trends, consiste em pensar em um negócio não apenas como parte de uma única indústria, mas como um pedaço de um ecossistema de negócios que atravessa uma variedade de indústrias. Nesse “meio ambiente”, composto por produtores, fornecedores e concorrentes, as empresas trabalham cooperativamente e competitivamente para evoluir suas capacidades, criar novos produtos, satisfazer as necessidades do cliente e, eventualmente, trazer a inovação para o mercado.

Saiba um pouco mais sobre a importância dos ecossistemas para o futuro do trabalho:

Uma nova visão sobre as necessidades humanas

As pessoas não querem necessariamente médicos, hospitais e remédios – elas querem saúde e bem-estar. Elas não estão interessadas em minas de carvão ou sistemas de extração de petróleo e gás, elas querem energia e combustível para realizar as tarefas do seu dia a dia. Focando em satisfazer o desejo e as necessidades das pessoas, desenvolvedores, fornecedores e estudiosos criam um ecossistema para entender isso e criar novas soluções e produtos para melhorar a qualidade de vida.

Colaboração para enfrentar desafios sociais e ambientais

Uma característica distintiva de muitos ecossistemas é que eles se formam para conseguir alguma coisa em conjunto. Um objetivo que está além do alcance de qualquer empresa individualmente se torna mais próximo quando buscado em grupo. Como exemplo, temos a Global Food Safety Initiative (GFSI), uma organização sem fins lucrativos criada em 2000 por um grupo de produtores de alimentos, distribuidores e varejistas internacionais, que identificaram a necessidade de aumentar a segurança dos alimentos. Mesmo que alguns de seus membros estejam competindo em seus mercados, todos trabalham para garantir a certificação de padrões estabelecidos, o que proporciona melhoria na eficiência de toda a cadeia de fornecimento, cria uma indústria de alimentos mais segura e aumenta a confiança dos consumidores.

Criatividade e inteligência das comunidades

Um dos grandes desejos das pessoas sempre foi pertencer, ser parte de uma comunidade para compreender e ser compreendido e fazer uma diferença positiva nesse grupo. A tecnologia atual facilita esse processo, e muitos ecossistemas de negócios foram projetados especificamente para nos permitir encontrar e se conectar com nossos grupos. As empresas têm se beneficiado disso, se desenvolvendo com a ajuda de novas comunidades que, muitas vezes, incluem clientes considerados tradicionalmente receptores passivos e que agora passam a ser participantes ativos. O Grupo LEGO, por exemplo, desenvolveu um portal no qual incentiva clientes de todas as idades a compartilharem suas ideias de novos projetos, o que já resultou em conjuntos de brinquedos temáticos. Empresas conectadas aos seus ecossistemas não apenas se aproximam de seus clientes, como também abrem um universo de oportunidades, assim como o Grupo LEGO fez quando encontrou inspiração para seu bem sucedido filme a partir de uma coleção de animações stop-motion produzida por fãs no YouTube.

Apoio ao desenvolvimento e aprimoramento de plataformas

Ecossistemas convidam naturalmente suas comunidades a desenvolver plataformas e soluções cada vez mais poderosas. Um dos primeiros exemplos que temos foram os modelos de código aberto que, convidando um grande número de programadores para desenvolver produtos como o Linux, transformaram o setor de software. A partir de então, abriu-se um novo caminho para os desenvolvedores, e outras empresas passaram a incentivar essa colaboração. Atualmente, milhões e milhões de aplicativos são criados o tempo todo de maneira colaborativa, o que produz novas soluções para os consumidores e novas possibilidades para o mercado.

Tags: , ,

Deixe uma resposta