Soccer team in a huddle

Millennials – como engajar essa geração nas redes sociais

3 de Maio de 2016 Por Ivy Leça 134

A maioria das marcas já percebeu que a chave para o futuro do consumo está nas mãos dos Millennials. E que se existe um lugar para encontrá-los, é nas redes sociais. As marcas estão investindo muito tempo e dinheiro tentando atrair e engajar a Geração Y por meio dessas mídias. Porém, sem uma análise mais profunda sobre os Millennials, suas ambições e propósitos, muitas empresas falham em criar uma estratégia inteligente e personalizada, e seu discurso fica mais parecido com um pai usando gírias fora de moda para tentar se enturmar com os amigos do filho.

Falar com os Millennials pode ser mais fácil do que as marcas imaginam, mas é preciso, antes de tudo, ouvi-los e entendê-los. Afinal, não podemos esperar que todos os Millennials usem as redes sociais da mesma forma.

Uma pesquisa realizada pela Baterry Venture revelou que sexos diferentes têm diferentes preferências nas redes sociais. Enquanto as mulheres Millennials estão menos propensas a criar uma conta no Snapchat e no Twitter, o Instagram tem 75% de usuários do sexo feminino mais ativos do que o Twitter. Já os homens Millennials estão mais presentes no Facebook e Twitter. Esses dados podem definir, por exemplo, para qual canal uma marca de roupas deveria direcionar suas campanhas da linha feminina e masculina.

Com relação às preocupações a respeito do uso das redes sociais em si, as mulheres têm mais receio de apresentar informações pessoais a desconhecidos, enquanto os homens estão mais preocupados com a possibilidade de o governo obter informações sobre eles. Isso pode ajudar a definir a melhor estratégia de abordagem desses públicos. Ao solicitar um cadastro utilizando a conta do Facebook, por exemplo, é importante deixar claro para o público feminino que as interações com a marca só serão publicadas caso sejam autorizadas, assim quando a usuária faz uma nova compra ou favorita um produto, essa informação só é compartilhada na sua timeline se ela permitir. No caso dos homens, é importante informar que seus dados estão seguros e garantir que serão armazenados sob responsabilidade da empresa.

A faixa etária também revela algumas preferências. Geralmente, quanto mais jovem o Millennial, maior sua frequência de acesso e mais variadas as redes que ele utiliza. Millennials de 20 a 25 anos de idade são muito mais propensos a ter uma conta no Instagram e no Snapchat do que aqueles com idades entre 26-30 e 31-35.

As motivações para uso das redes sociais também mudam: enquanto os mais velhos utilizam o Facebook para interação social com seus amigos, os mais jovens usam essa rede mais frequentemente para encontrar informações relevantes e saber o que está acontecendo ao seu redor. Quase 90% da geração de Millennials utiliza o Facebook para acompanhar as notícias. Mais de 80% opta pelo YouTube e 50% utiliza o Instagram.

Embora a percepção inicial seja de que todos os Millennials estão presentes e engajados dentro das redes sociais, quase um terço deles usa o Facebook menos de uma vez por semana, e pelo menos 10% não têm sequer uma conta. Ou seja, também é preciso considerar que alguns Millennials estão praticamente offline ou, pelo menos, só poderão ser atingidos com uma estratégia mais tradicional de e-mail marketing, por exemplo.

Sua empresa está pronta para engajar a geração Millennial?

Tags: , , ,

Deixe uma resposta