Soccer team in a huddle

A mudança para a energia: a transformação de Utility

31 de Maio de 2016 Por Ivy Leça 65

No artigo anterior falamos um pouco a respeito do movimento no mercado de energia por parte dos consumidores, e os limites regulatórios contra a inércia. Temos visto, sem nenhuma surpresa, que o consumidor está exigindo energia renovável.

As questões a respeito das energias renováveis não são necessariamente apenas sobre sua produção, são sobretudo sobre capacidade de armazenamento. Empresas de Utilities e órgãos reguladores foram arrastando os pés com relação ao armazenamento nos últimos anos e estão sendo cobrados pela demanda dos consumidores nessa área também. Armazenamento residencial está se tornando mais do que uma possibilidade, como indicado no primeiro artigo sobre a Tesla Powerwall. Mas esse armazenamento também pode ser projetado em um nível mais macro para o bairro, o município e além, como visto neste artigo da Clean Technica.

O setor de Utility precisa de receita para investir em novas tecnologias e/ou atender às mudanças de demanda do consumidor. Aumentar as receitas não é um exercício de “lucro” normal para uma empresa de Utility regulamentada como é para a maioria das organizações comerciais. Se a demanda aumenta, devido ao aumento da população e dos contribuintes, então a empresa de Utilities pode levantar fundos por meio da comissão de serviços públicos. Utilities geralmente fazem seu dinheiro nas margens. As economias de custos são o mantra devido a um fluxo de receitas relativamente baixo. Claro, eles podem vender programas de eficiência para o consumidor, mas uma taxa mais elevada com menos consumo de energia é algo mutuamente exclusivo. O setor está sendo convidado pelo mercado a investir em apoio para novas tecnologias, mas a única forma de levantar capital é pelo aumento das taxas.

Então como uma empresa de Utilities pode reimaginar seu modelo de negócio para proteger sua viabilidade? Utilities precisam fornecer energia a um ritmo seguro e confiável, e podem fazê-lo focando em indústrias individuais, e não apenas no consumidor residencial. Investimento em energia e armazenamento renovável é um começo, e é preciso que haja mais incentivo para fazê-lo. Mas o alinhamento e apoio às indústrias, tais como a de transporte, é um dos muitos exemplos em que o setor de Utility pode redefinir seu modelo. Tomemos a indústria ferroviária como exemplo. A criação de metas e parcerias agora, enquanto estamos criando capacidade e armazenamento de energia eólica, vai ajudar a criar impulso. Se a indústria ferroviária puder ver a oportunidade para os clientes no fornecimento de uma forma renovável de viajar, vai aumentar o número de passageiros e das empresas de Utilities que se beneficiam com isso. Estamos em um tipo de renascimento tanto da energia quanto do transporte, e esse seria um ótimo lugar para começar.

As empresas de Utilities também devem continuar a se definir como serviços energéticos. Quando esses novos sistemas falham, deve ser o Utility moderno que atende o equipamento e mantém a grade. Deve ser o setor de Utility que responde às tempestades e às grandes interrupções. Eles fazem isso hoje, mas essas ofertas de serviço estão sendo lentamente substituídas por pequenas empresas, mais ágeis. Utilities devem mudar seus modelos de serviço de campo para serem mais ágeis e responsivos através de parcerias com fabricantes solares, empresas de armazenamento como Tesla e outros, bem como a condução da mudança no nível de regulamentação.

Há três players principais: o cliente, o regulador e o setor de Utility, então é seguro dizer que cada um se sente como se eles fossem envolvidos no meio do processo. Durante um impasse, algo precisa mudar a fim de causar uma mudança de paradigma. Nesse caso, a demanda dos consumidores por uma energia diferente, alimentada pela forma como o poder ambientalmente prejudicial é produzido é a mudança necessária para empurrar as coisas para frente. Nesse cenário, Utility perde em última análise, e essa é a trajetória atual. Se o setor de Utility não alterar seu curso, ele será substituído por casas, edifícios e indústrias autogeradoras. Será difícil competir com empresas de serviços menores e mais ágeis em relação a equipamentos de serviço, falhas de tempestade e construção. Utility é deixada com a manutenção da transmissão e distribuição, algo que eles foram terceirizando a uma taxa crescente.

Há muitas maneiras de uma empresa de Utilities alterar seu modelo de negócios para mudar gradativamente, e ela deve fazê-lo, mas eu sugeriria olhar de forma holística para o que é esperado de seu papel na economia atual. Utilities devem liderar a mudança, e não simplesmente seguir o fluxo como estão fazendo agora.

Tags: ,

Deixe uma resposta