Soccer team in a huddle

Millennials, a geração da informação e da inovação

26 de Agosto de 2016 Por Ivy Leça 12

Mais além dos dados quantitativos, existe uma verdade irrefutável: os Millennials constituem uma geração que está produzindo uma mudança profunda. Nativos digitais e autodidatas em tecnologia, esses jovens que hoje têm entre 15 e 35 anos fazem parte de uma economia global em que demonstram sua capacidade de se adaptar e alcançar novas soluções para os constantes desafios que enfrentam tanto na América Latina como globalmente.

Millennials já representam cerca de 30% da população mundial, e em 2020 constituirão 35% da força de trabalho global, segundo a consultoria especializada em capital humano ManpowerGroup. No momento de procurar emprego, o salário alto deixa de ser sua principal prioridade. De acordo com a plataforma de recursos humanos GOintegro, eles preferem ter a possibilidade de desenvolver um trabalho significativo em uma função que consideram importante. E, ao contrário de seus antecessores, eles também não procuram ficar em um mesmo cargo pela vida toda. Suas expectativas são mais alinhadas com o crescimento profissional e a necessidade de sentirem-se constantemente motivados.

Ainda que uma grande quantidade de jovens talentos exerça empregos estáveis em empresas na América Latina, muitos outros enfrentam desafios profissionais e educacionais consideráveis: 20 milhões de pessoas entre 15 e 24 anos não estudam nem trabalham. Esse fenômeno afeta um em cada cinco indivíduos nessa faixa etária e, de acordo com o Banco Mundial, a taxa de desemprego juvenil na região chega a 14%.

Mas aqui é onde entra em jogo uma das principais ferramentas que caracteriza o estilo de vida Millennial: o mundo digital. O avanço da internet, da tecnologia e da inovação faz a diferença para esses jovens. A digitalização da educação proporciona novas oportunidades de aprendizagem e que sejam desenvolvidas habilidades às quais antes não havia acesso. A SAP, por exemplo, mantém parcerias com ONGs, como a Junior Achievement, para treiná-los em áreas relacionadas com a tecnologia, encorajar a liderança e o empreendedorismo.

É verdade que cada nova geração representou uma mudança em relação à anterior. Mas, graças à disponibilidade das novas tecnologias, os Millennials têm a grande oportunidade de melhorar a ordem estabelecida: eles têm informação e acesso às novas tecnologias para gerar uma força de trabalho mais preparada e com grande impacto social e econômico. Capacidade de empreendedorismo, inovação, flexibilidade: as históricas qualidades dos latino-americanos potencializadas por uma geração que tem as ferramentas tecnológicas para colocar as ideias em prática. O futuro da região, liderado pelos Millennials latino-americanos, está em boas mãos.

Este artigo foi originalmente publicado por Paula Jacomo, VP de Recursos Humanos, SAP América Latina e Caribe.

Tags: , , ,

Deixe uma resposta