Soccer team in a huddle

Tecnologias que ajudam a engajar pacientes

9 de Novembro de 2016 Por Ivy Leça 42

O engajamento e a satisfação dos pacientes durante um tratamento médico são tão importantes para os resultados quanto os recursos utilizados no processo.

Quando um paciente se sente envolvido em seus próprios cuidados, ele colabora de forma mais positiva, ajudando a obter uma melhor resposta ao tratamento e tornando sua experiência muito mais satisfatória.

No entanto, engajar os pacientes não é uma tarefa simples por vários motivos. Para ajudar, existem algumas boas práticas que, aliadas à tecnologia, podem melhorar a experiência do paciente e incentivar seu engajamento.

Educação e informação, onde e quando o paciente quiser

Aplicativos móveis de conteúdo útil podem ser uma boa forma de manter o paciente atento aos seus cuidados médicos. São muitas as aplicações possíveis: materiais educativos, perguntas frequentes, lembretes de medicação, agenda de consultas e exames. O paciente terá na palma da mão uma ferramenta muito importante, que vai promover o autocuidado e incentiva-lo a participar mais ativamente do seu tratamento, na hora e no local que ele quiser.

Comunicação clara e eficiente entre os envolvidos no tratamento

Para uma experiência mais completa e ágil, médico, paciente, equipe médica e farmácias devem poder compartilhar informações relevantes sobre a saúde do paciente e cada passo que está sendo dado. Com um sistema integrado de gestão de saúde na nuvem isso se torna viável. Esse sistema também pode ser conectado a dispositivos wearable, permitindo monitorar em tempo real as atividades do paciente e criando um histórico de dados de sua rotina.

Diálogo mais claro e didático entre médico e paciente

Um grande desafio para os médicos é explicar de forma clara aos pacientes e seus familiares como um problema de saúde se desenvolve e como ele deverá reagir a um determinado tratamento. Tecnologias como Realidade Virtual, Realidade Aumentada e Impressão 3D podem ser recursos valiosos, ajudando a descrever e ilustrar de forma mais simples e precisa esses processos e auxiliando na tomada de decisão do paciente.

Monitoramento em tempo real, todo o tempo e quase imperceptível

O monitoramento remoto pós-alta do paciente está se popularizando por ser uma forma de garantir uma observação mais realista, uma vez que o paciente volta à sua rotina. Wearables, programas de telessaúde ou mesmo smartphones podem ajudar no monitoramento móvel. Além disso, “mobile health” aliado ao uso de Big Data poderia permitir ainda que cientistas compreendam melhor diferentes doenças por meio da observação de padrões nas populações.

Feedback instantâneo de cada etapa

Quando um paciente recebe alta, ele normalmente só quer esquecer as preocupações que teve durante o período de tratamento; por isso, nem sempre é fácil obter um feedback do paciente. Realizar um acompanhamento integrado de todo o processo e solicitar ao paciente avaliações sobre as etapas pelas quais ele está passando ajuda a medir o sucesso de um tratamento e o incentiva a colaborar com sua opinião, ajudando a equipe envolvida a identificar melhorias.

Descubra como a SAP pode ajudar os prestadores de serviços de saúde com a assistência conectada e recursos de gestão do relacionamento com o paciente.

Tags: , , ,

Deixe uma resposta