Soccer team in a huddle

O amadurecimento das Fintechs na Economia Digital

13 de Janeiro de 2017 Por Ivy Leça 75

As fintechs são uma prova do impacto disruptivo da transformação digital dos negócios. O termo fintech vem da junção das palavras “finanças” e “tecnologia” e representa as instituições financeiras que buscam criar produtos e serviços inovadores através da tecnologia.

No SAP Cast 3 “O Banco do Futuro”, o economista Luís Artur Nogueira debateu sobre o futuro das instituições financeiras tradicionais diante de transformação digital dos negócios. O futuro das finanças em um mundo com tecnologias preditivas e Inteligência Artificial também já foi tema do artigo Templosion – O futuro das finanças em um mundo em crescimento exponencial no blog da SAP.

Diante desse cenário de mudanças, a consultoria McKinsey destacou algumas perspectivas para o futuro das fintechs.

Ampliação do escopo

O portfólio de produtos e serviços oferecidos pelas fintechs está se ampliando rapidamente. As fintechs perceberam que unindo a experiência no setor financeiro com a variedade de tecnologias existentes, elas poderiam criar um novo conjunto de ofertas, principalmente voltadas para varejo, gestão de fortunas, PMEs, investimentos e seguros.

Além disso, as fintechs estão tentando ir além das necessidades financeiras de seus clientes. Algumas instituições que têm como público alvo estudantes e jovens profissionais também estão oferecendo serviços de networking e coaching de carreira, por exemplo.

Novos modelos de negócios

As fintechs também estão se tornando mais diversificadas, um exemplo disso são as empresas de e-commerce que criam plataformas de pagamento online e se expandem oferecendo linhas instantâneas de crédito, entre outros serviços.

O site de e-commerce AliExpress lançou o Alipay, uma carteira virtual que inicialmente era utilizada exclusivamente para que os usuários do site pagassem suas compras ou recebessem reembolsos. Atualmente, o Alipay responde por 70% dos pagamentos móveis da China.

Outro exemplo semelhante é o Mercado Pago, produto da plataforma de vendas online Mercado Livre. O produto nasceu para facilitar as transações entre compradores e vendedores do site, e aos poucos está expandindo seu portfólio para cartões de crédito e serviço de arrecadação de dinheiro.

Mais colaboração e parcerias

Assim como as instituições financeiras tradicionais podem se beneficiar da versatilidade e das experiências focadas no cliente que as fintechs podem criar graças à tecnologia aplicada, as fintechs, por sua vez, podem se beneficiar das habilidades em aquisição de clientes e outras capacidades das grandes instituições já bem estabelecidas no mercado. A tendência é que os dois modelos se unam para conseguir o melhor dos dois mundos.

Mudanças na regulamentação

É normal que um novo modelo de negócios enfrente alguma dificuldade ao lidar com os regimes regulatórios atuais da indústria. No entanto, a regulamentação tem evoluído rapidamente para se moldar e atender as novas demandas das fintechs. Enquanto os órgãos reguladores trabalham para equilibrar os riscos do setor de serviços financeiros, eles também estão trabalhando para incentivar o desenvolvimento e a inovação no setor.

As fintechs representaram um boom de inovação no setor financeiro e têm amadurecido rapidamente nos últimos anos, indicando que vieram para se estabelecer e crescer no mercado. Entender a importância dessas instituições para a economia global, bem como o papel da tecnologia nesse cenário, é essencial para desenvolver os caminhos futuros.

Para obter outros insights sobre o futuro dos bancos na Economia Digital, baixe gratuitamente o e-book da SAP O banco digital concebido para o futuro.

Tags: , , ,

Deixe uma resposta