Soccer team in a huddle

Liderança exponencial – o perfil de sucesso de um líder do futuro

3 de Fevereiro de 2017 Por Ivy Leça 159

Vivemos uma era de transformações disruptivas e mudanças exponenciais. Já falamos no blog sobre a Era do Templosion, termo que define um período em que transformações muito grandes acontecem em períodos cada vez menores de tempo. É essa nossa realidade agora.

A velocidade das mudanças e o impacto que elas exercem em nossas vidas é cada vez maior. Mais forte, mais veloz, mais impactante, mais rápido. O mundo está passando por turbulências, e um mundo exponencial exige líderes exponenciais.

Lisa Kay Solomon, diretora executiva de práticas transformacionais da Singularity University, elencou quatro perfis da liderança exponencial. Um líder capaz de enfrentar as exigências dessa nova era deve alinhar esses quatro perfis e utilizar as habilidades de cada um para guiar o futuro.

Futurista

O líder futurista deve ter a capacidade de enxergar os dados atuais e imaginar novas possibilidades e cenários, transformando o inesperado em antecipação consciente. Ele deve saber equilibrar o poder de analisar o conhecido e explorar o desconhecido.

O futurista entende que é preciso ir além das previsões e tendências. As ferramentas que temos hoje são muito úteis para gerenciar riscos e prever cenários, mas enxergando o futuro como muito mais do que uma nova versão de eventos passados, vemos que existem inúmeras variáveis imprevistas. Para unir as ferramentas que temos hoje ao pensamento futurista exponencial, os líderes precisam estar sempre curiosos sobre o futuro e saber misturar análises preditivas com práticas imaginativas.

Inovador

Mais do que nunca a inovação se faz necessária para garantir o futuro de um negócio. Ser inovador requer coragem de se arriscar, quando um líder inovador abre espaço para novas ideias, incentiva a ideação criativa e a experimentação, ele abre mão das estratégias certeiras, aumentando alguns riscos, mas também ampliando a variabilidade.

Muitos líderes preferem seguir o plano mais seguro e isso pode até mantê-los em um caminho de crescimento constante, mas não exponencial, e isso os impede de descobrir novas possibilidades. Para o líder inovador a incerteza não é um mal presságio, pelo contrário, é um sinal de que algo ainda pode (e precisa) ser mais bem explorado e experimentado, é uma oportunidade.

Outra característica do líder inovador é que ele está sempre pensando sobre o cliente, sobre as pessoas e suas necessidades. Eles entendem a importância de observar e coletar insights sobre o cliente para oferecer soluções para problemas, antes de oferecer produtos.

Tecnólogo

Os líderes de hoje precisam entender que, independentemente de qual ramo sua empresa atue, ela será impactada pelas novas tecnologias. Compreender isso é a maneira mais simples de aceitar que as mudanças virão e de deixar sua empresa preparada para elas.

Por isso, a liderança exponencial precisa ter certo conhecimento sobre tecnologia. Isso não significa, necessariamente, que todos os gestores precisarão aprender a programar e criar robôs, se trata de inteligência interartificial. É a percepção de que é preciso conhecer melhor as ferramentas e máquinas já existentes, acompanhar as tendências tecnológicas e, principalmente, estudar e pensar a respeito das implicações éticas, morais e sociais que a tecnologia trará para as indústrias e para a nossa sociedade.

Humanitário

A tecnologia abriu espaço e criou possibilidades nunca antes imaginadas para proporcionar oportunidades de crescimento e novos modelos de negócios, mas essa era da prosperidade não chegou apenas para as empresas. Os líderes exponenciais precisam abraçar seu papel de líderes humanitários, que utilizam suas habilidades de liderança futurista, inovadora e tecnóloga para a vida das pessoas que tocam e da sociedade como um todo.

Esse compromisso deve ir além da responsabilidade social corporativa do negócio, deve fazer parte de uma missão integrada da empresa. O comprometimento com a transparência e a responsabilidade social e ambiental deve ser tão forte quanto com os resultados financeiros. O líder humanitário deve fazer o possível para desenvolver um ambiente de trabalho significativo, com uma cultura positiva, que promova a equidade, incentive a inclusão e a diversidade e mantenha as pessoas felizes e motivadas.

Essas habilidades deverão ser não apenas a chave para que os líderes de hoje estejam prontos para liderar no futuro, mas também será o caminho para que esses gestores possam guiar as mudanças para ajudar a construir um futuro mais positivo, inclusivo, equitativo e abundante para todos nós.

Tags: , ,

Deixe uma resposta