Soccer team in a huddle

Personalização e tecnologia para impulsionar o serviço de saúde pública

3 de Março de 2017 Por Ivy Leça 40

Estamos passando por uma transição financeira no setor de saúde pública. Alguns chamam de crise, outros acreditam que se trata de um movimento disruptivo, e ainda não sabemos se os resultados dessa transição serão positivos, pois isso depende de como vamos lidar com essas mudanças.

Com o aumento da expectativa de vida da população, os desafios do setor também aumentam, mas a tecnologia pode ajudar para que os prestadores de serviços reduzam os custos sem com isso prejudicar a qualidade dos serviços e cuidados. A economia em serviços de saúde é possível com a personalização do atendimento. Uma abordagem personalizada e mais holística da prestação de serviços de saúde permite obter melhores resultados e controlar o peso econômico que tais serviços representam para a gestão pública.

Wearables, dispositivos móveis para rastrear métricas de saúde pessoal e outras tecnologias de monitoramento remoto permitiram que os pacientes se tornassem mais proativos com o gerenciamento de sua própria saúde. Através dessas tecnologias o médico consegue fazer um acompanhamento mais consistente do paciente, uma vez que os dados podem ser coletados diariamente, e não apenas quando o paciente faz um exame ou retorna em consulta.

Essa dinâmica também permite que o paciente acompanhe sua evolução durante o tratamento e se torne mais engajado em fazer sua parte para alcançar os resultados. A postura mais atuante do paciente faz com que o tratamento se torne mais preventivo e menos corretivo, aumentando as chances de sucesso.

Além de representar um grande avanço para o tratamento de doenças crônicas e com risco de vida, o monitoramento remoto pode representar uma grande economia de tempo dos profissionais, ajudando a reduzir as filas de atendimento e permitindo que prioridades sejam atendidas com mais velocidade, sem perder a qualidade do acompanhamento médico.

Com uma demanda tão grande, o maior desafio enfrentado pela saúde pública é justamente tornar o atendimento personalizado. A personalização sempre foi a base do sucesso do atendimento e cuidados em saúde. Como um paciente pode ser bem atendido por um médico que não sabe nada a seu respeito? 10 minutos de conversa no consultório não são suficientes.

Plataformas integradas e serviços em nuvem permitem que o paciente tenha um histórico médico completo com informações sobre sua saúde, doenças existentes, dieta, estilo de vida, medicações, tudo isso à disposição dos especialistas que consultar.

E com um registro médico eletrônico, o médico poderá se orientar não apenas pela condição atual do paciente e pelo resultado do último exame, mas considerando uma série de outras informações que podem resultar no sucesso do tratamento. Um plano de tratamento personalizado ajuda o paciente a se tratar de forma mais eficaz e rápida, reduzindo os custos com outras terapias, medicações e consultas.

Além de encontrar novos e melhores tratamentos, a saúde personalizada também pode ajudar a entender por que algumas pessoas são mais saudáveis do que outras. Cientistas já estão utilizando tecnologias de monitoramento para coletar dados de idosos com mais de 80 anos considerados muito saudáveis e sem problemas de saúde importantes.

Tecnologias como Big Data permitem coletar um conjunto de dados muito maior e mais rico sobre indivíduos, criando um banco de informações preciosas para o estudo da área de saúde. Os hospitais não precisam investir uma quantidade absurda de tempo, recursos e profissionais para se dedicarem a estudos, basta usar os dados coletados de seus pacientes para obter uma variedade rica de perfil de pacientes, históricos, diagnósticos e resposta aos tratamentos.

A medicina personalizada é certamente o caminho para um atendimento mais eficiente e rápido. Além disso, há a motivação econômica. Com todas essas vantagens o setor de saúde pública só tem a ganhar. Conheça as soluções e softwares da SAP para o setor de serviços de saúde.

Tags: , , ,

Deixe uma resposta