O que faz uma cidade inteligente ser bem-sucedida?

Uma cidade inteligente de sucesso usa tudo ao seu favor, se preocupa com o bem-estar dos cidadãos e faz da tecnologia uma grande aliada para o desenvolvimento da população e da cidade.

Alguns elementos contribuem para uma cidade inteligente. A união entre tecnologia, poder público, iniciativa privada e a sociedade é um deles. Outro exemplo é o trabalho em conjunto de especialistas e cientistas com os governantes, com o intuito de entender quais são as principais necessidades dos cidadãos para, então, obter diagnósticos e iniciar a elaboração de projetos para a implementação de políticas públicas de longo prazo, sem deixar de lado, em hipótese alguma, os princípios básicos para a dignidade dos cidadãos, como saúde, educação, segurança, tecnologia, inovação e gestão de pessoas.

Diversos aspectos são necessários para tornar uma cidade inteligente, uma boa estrutura política e social é imprescindível. Políticas públicas que pensem em melhorias para a população e que levem em conta as características de cada cidade são um diferencial.

Nesse cenário, o investimento em tecnologia é essencial.

A digitalização dos procedimentos burocráticos da gestão das cidades, antes feitos todos manualmente, já faz parte do nosso dia a dia, trazendo rapidez e eficiência aos processos. A tecnologia da Internet das Coisas pode atuar também em outras áreas importantes para o desenvolvimento de uma cidade inteligente com criação de aplicações e serviços para a população a partir da coleta de análise de dados usados na sustentabilidade, gestão de resíduos, gestão de pessoas, mobilidade urbana, saúde, segurança, educação e desenvolvimento.

No trânsito, por exemplo, o controle de tráfego digitalizado pode auxiliar no direcionamento do fluxo de veículos nas vias e no monitoramento de vagas para estacionamentos. Pensando em mobilidade urbana, hoje em dia já são usados aplicativos que fazem o monitoramento das linhas de ônibus e metrô e indicam em qual horário aproximadamente o ônibus irá passar em determinado local, o que facilita e muito na vida do usuário cotidiano, que pode se programar para fazer seus afazeres.

Já na promoção da sustentabilidade, as aplicações de IoT podem auxiliar no saneamento básico, na gestão de resíduos e na economia de energia, como aplicativos de monitoramento de consumo de energia em tempo real. Portugal é um ótimo exemplo de tecnologia aplicada em prol da sustentabilidade. Em Lisboa e Oeiras, as cidades já fazem uso de caixotes de lixo com sensores e transmissores de dados que permitem ao município saber o nível de enchimento dos caixotes, podendo alterar e melhorar as rotas de recolha dos resíduos. Buenos Aires também já faz uso das tecnologias digitais para o combate de enchentes, problema crônico enfrentado pelas cidades por muitos anos. A cidade padronizou seus processos de manutenção, iniciou a gestão dos trabalhos em toda a cidade, incluindo ruas, calçadas, semáforos, áreas verdes e árvores. A tecnologia permitiu maior controle dos sistemas de drenagem. Além disso, passou a acompanhar todas as tarefas em tempo real nos centros de controle, entregando a informação correta para o departamento correto.

Pensando em segurança, câmeras de segurança interligadas a iluminação pode ser uma boa alternativa para deixar os cidadãos mais seguros.

Investimentos em tecnologia na área da saúde também são determinantes para uma cidade que quer se tornar inteligente. A automatização dos processos manuais e a tecnologia implementada nos tratamentos e pesquisas de doenças graves garante o cuidado dos cidadãos, inclusive dos mais velhos.

Não podemos nos esquecer da gestão de recursos humanos, primordial para que os cidadãos se desenvolvam em conjunto com a cidade. O investimento nos jovens talentos e a melhoria no ambiente de trabalho tomou uma importância crucial para o desenvolvimento. Apostar na qualidade de vida mais harmoniosa no trabalho e em métodos de desenvolvimento mais modernos – como liderança humanizada e gestão de talentos – pode ser determinante. Além disso, a automatização dos processos pode contribuir na otimização do tempo do colaborador, impedindo a sobrecarga hoje já atribuída aos mesmos.

As áreas citadas acima são apenas alguns exemplos de como uma cidade pode com a união dos setores da sociedade aliados a tecnologia, tornar-se uma cidade inteligente de sucesso, garantindo o bem-estar e a qualidade de vida de sua população, além de garantir o desenvolvimento da cidade, do estado e/ou até mesmo de um país tomando algumas iniciativas essenciais para uma vida mais saudável e futurista.