Atacadistas: inovação e integração para manter-se competitivos na Economia Digital

Por: Pietro Delai, Gerente de Pesquisa de Software e Nuvem, para IDC Latinoamérica

A relação entre varejistas e fornecedores está sofrendo grandes transformações. Agora, ambos precisam interagir de forma inteligente, com o auxílio de ferramentas tecnológicas, para garantir o bom desempenho do setor.

O fato de que seja o varejista quem tem contato direto com o consumidor impulsionou grandes avanços na inovação e eficiência neste setor. Porém, o que acontece com o atacadista usualmente em contato com o fabricante ou varejistas em uma relação Business to Business (B2B). O atacadista pertencente ao setor que prioriza mais a produtividade (74%) que outros setores, com um comportamento mais tradicional quando assume um papel de mero intermediário focado principalmente em seus processos internos e nos custos.

Esta perspectiva intrínseca faz, por exemplo, que os atacadistas estabeleçam um relacionamento exclusivamente transacional com seus clientes (fabricantes e distribuidores) através de portais estáticos ou pouco amigáveis; ou ainda, que não tenham a capacidade de prever aspectos do mercado que impactam na demanda: volatilidade de preços para materiais e fornecimentos, mudanças nas regulações e requerimentos legais e de indústria, modificações para especificações de produtos ou serviços, novos modelos de negócios para atender à crescente venda de soluções como serviços tanto para outras empresas como para os clientes (B2B/B2C), entre outros.

Tendo em vista este cenário, os atacadistas deverão empreender a “destruição criativa” com tecnologia de informação disruptiva (ERP inteligente, Big Data, Internet das Coisas, Blockchain, Inteligência Artificial, etc.) que os leve a modificar substancialmente o modelo de negócio por muito tempo predominante nesta indústria. A mudança disruptiva permitirá às empresas atuar em uma economia global e cada vez mais interconectada com cada um dos atuantes da cadeia de distribuição.

Vamos utilizar como exemplo dois casos de uso em um ciclo de distribuição:

Figura 1Fonte: Elaboração própria da IDC América Latina

Portanto, a proposta para os atacadistas é modernizar o ERP com capacidade de integrar os aceleradores de inovação (Big Data e analítica, Inteligência Artificial, Internet das Coisas, sistemas cognitivos) para trabalhar em forma integrada com varejistas e empresas fabricantes e obter a velocidade que o mercado demanda,nopreço mais conveniente e com um valor agregado. O resultado final será a competitividade e uma melhor experiência do cliente.

Artigo original: https://www.sap.com/brazil/documents/2019/08/d6bd531e-637d-0010-87a3-c30de2ffd8ff.html

Acompanhe as redes sociais da SAP e fique por dentro das novidades do setor: Facebook Twitter LinkedIn Instagram / WhatsApp / Youtube

© 2019 SAP SE. All rights reserved. SAP and other SAP products and services mentioned herein as well as their respective logos are trademarks or registered trademarks of SAP SE in Germany and other countries. Please see http://www.sap.com/corporate-en/legal/copyright/index.epx#trademark for additional trademark information and notices.