SAP celebra 25 anos em Portugal e encara futuro com otimismo

A SAP celebra este ano os 25 anos de atividade em Portugal. Um período em que a empresa passou de três para 420 colaboradores em Portugal e se transformou, completamente, de fornecedor tradicional de ERP para fornecedor de cloud, suportado pela plataforma SAP HANA e integrando tecnologias de Internet of Things (IoT) e inteligência artificial.

Ao longo destes 25 anos, a SAP Portugal tem acompanhado as organizações portuguesas na sua modernização e internacionalização e está atualmente a impulsionar a sua transformação digital. A SAP conta com mais de 5.600 empresas utilizadoras das suas soluções em Portugal, que fazem parte de sectores tão diversos como Serviços (32%), Distribuição & Consumo (30%), Energia & Recursos Naturais (15%), Indústria Transformadora (10%), Sector Público (5%) ou Serviços Financeiros (5%). Entre os clientes da SAP, 70% pertence ao segmento das Pequenas e Médias Empresas e estão incluídas 93 das 100 maiores organizações Portuguesas (Exame 500 Maiores & Melhores, 2017) ou 17 das 18 empresas do PSI-20.

Luís Urmal Carrasqueira, diretor-geral da SAP Portugal desde meados de 2017, refere que “é um orgulho dirigir uma empresa que assume a inovação no seu ADN e cujas soluções servem de motor para a evolução dos nossos clientes em Portugal e no mundo. A SAP conquistou um peso significativo no panorama económico português, uma vez que o nosso negócio ultrapassa as fronteiras da nossa organização. Ao longo destes 25 anos, constituímos um sistema de parceiros SAP, que abrange atualmente cerca de 100 empresas, responsáveis por um volume de negócio, associado a soluções SAP, estimado em várias centenas de milhões de Euros e que levou a que mais de 3.000 profissionais se dedicassem hoje em dia à prática de SAP em Portugal”.

Últimos anos: uma década de transformação e sucesso

Os últimos 10 anos da SAP foram, provavelmente, os de maior modificação para a empresa. Consciente de que, para preservar a liderança que tem mantido ao longo da sua história, é absolutamente necessário transformar-se e inovar, a empresa que nasceu com o desenvolvimento do primeiro ERP (Enterprise Resource Planning), reinventou-se completamente para adequar a sua oferta às necessidades das empresas de hoje em dia. Esta transformação produziu-se por meio da sua própria inovação e por meio de aquisições de empresas. Assim, ao longo destes anos, a SAP fez várias aquisições, de entre as quais se destaca: Business Objects (2007), Sybase (2010), SuccessFactors (2011), Ariba (2012), Hybris (2013), Fieldglass (2014), Concur (2014), Gigya (2017) e a intenção de compra da Qualtrics Inc (em novembro de 2018).

Em termos da inovação desenvolvida internamente, houve uma solução que mudou a história mais recente da empresa: a SAP HANA, a plataforma de dados em memória que, lançada em 2010, revolucionou o mundo do software das aplicações de negócio. Esta plataforma trouxe várias vantagens, como a velocidade de processamento e a simplificação do modelo de dados das várias soluções de negócio, mas a mais relevante e determinante foi a capacidade para suportar tanto as funcionalidades transacionais de registo da atividade diária, como as analíticas de suporte à decisão, numa única plataforma. A SAP adaptou e redesenhou a sua oferta para aproveitar todo o potencial da SAP HANA, que se tornou na plataforma de referência para a digitalização das empresas de qualquer dimensão e sector. A solução SAP S/4HANA, lançada em 2015, é o núcleo sobre o qual as empresas hoje assentam o desenvolvimento da sua transformação digital.

Outro aspeto que se destaca na recente oferta da SAP é a cloud. O negócio de cloud da SAP está em rápida expansão, apresentando um crescimento muito sólido ao nível das receitas de software em Portugal e aproximando-se dos 30% em termos de vendas de novas soluções. A SAP conta, a nível mundial, com mais de 170 milhões de subscritores e dispõe do mais amplo portfólio na cloud: mais de 100 soluções disponíveis para todas as linhas de negócio.

Transformação Digital das Empresas em Portugal

A SAP leva em conta 46 anos a ajudar as empresas de todo o mundo no seu processo de digitalização e Portugal não é exceção. Segundo Luís Urmal Carrasqueira: “As empresas portuguesas, hoje, estão realmente interessadas em dar o passo em direção à economia digital. Não só as grandes empresas, mas também as empresas de pequena e média dimensão. Há muitas iniciativas nas PME: estas estão com uma dinâmica muito acelerada”.

Como exemplos de empresas nacionais que deram início a este processo de digitalização com a SAP destaque-se: Altice, EFACEC, EricBrodheim, Gelpeixe, Grupo Brisa, Grupo Pestana, Kinda, Logoplaste, Lusíadas, Lusiaves, RTP, Science4You, Sapec Agro, Sogenave, entre muitas outras.

Focando os dados que revelam o bom desempenho da empresa em Portugal, Luís Urmal Carrasqueira reporta: “a SAP está a viver um dos melhores momentos da sua história em Portugal. Temos consecutivamente crescido acima do sector e em 2017 não só quase que duplicámos a faturação de há 10 anos atrás, como mais que triplicámos o número de colaboradores em Portugal”.

Integrando as novas tecnologias de IoT, machine learning, realidade aumentada e inteligência artificial, nas suas soluções de gestão empresarial, a SAP continua a reforçar a sua oferta, porque o modo como trabalhamos deve ser simples e igual à forma como vivemos no quotidiano e fazemos uso das mais recentes tecnologias.

Ao observar a necessidade de eficiência e produtividade das empresas, em paralelo com a crescente exigência dos consumidores e colaboradores por soluções inovadoras e melhores experiências, a SAP apresentou este ano o conceito da “empresa inteligente”. A SAP pretende que qualquer sistema empresarial seja capaz de priorizar, por nós, as diferentes tarefas, de fazer recomendações sobre como resolver os problemas, de lidar com tarefas simples e repetitivas de forma automatizada e, ainda, que seja capaz de descobrir padrões e permitir um nível de conhecimento tão profundo que nos ajude a tomar, no momento certo, as melhores decisões.

Criação de Emprego em Portugal

A força de trabalho da SAP Portugal tem experimentado a mesma evolução ascendente que a corporação mundial. Passou de três colaboradores no momento da sua abertura a 420 colaboradores à data de hoje. Neste número, estão incluídos os recursos da subsidiária nacional e portugueses com funções internacionais, assim como toda a equipa do Centro Internacional de Serviços. Desde o início de 2018 até à data, a SAP já contratou mais de 80 colaboradores em Portugal.

Inaugurado em junho de 2012, o centro internacional de serviços acelerou significativamente a entrega de valor para os clientes da SAP. Esta estrutura é um importante investimento de longo prazo da SAP, que cria emprego qualificado em Portugal e dedica-se à exportação de serviços geradores de valor para os clientes da SAP na Europa, Médio Oriente e África. São entregues, a partir de Portugal, serviços de consultoria e implementação de soluções SAP, de forma acelerada e remota, em áreas críticas para o crescimento do negócio dos nossos clientes, como a analítica preditiva, big data, cloud computing, customer experience, IoT, mobilidade empresarial ou tecnologia de processamento em memória.

Para além de crescer, a força de trabalho da SAP em Portugal também tem se diversificado: hoje em dia, 36% são do género feminino e compreende mais de 10 nacionalidades distintas. Entre a força de trabalho, cuja idade média é de 36 anos, 38% dos colaboradores têm menos de 30 anos.

Aproximação às Universidades

Uma das grandes apostas da SAP em Portugal é a cooperação estratégica com as universidades e institutos politécnicos através do seu programa SAP Next-Gen.

A empresa tem vindo a estabelecer em Portugal protocolos com instituições académicas de renome, nomeadamente com a NOVA IMS – Information Management School, o Instituto Politécnico de Tomar e a Universidade do Minho, que visam a criação de competências em soluções fundamentais à gestão de informação empresarial e responder às exigências de um mercado de trabalho cada vez mais competitivo e abrangente.

Paralelamente, a SAP procura promover a interação de docentes, investigadores, alunos, parceiros e especialistas da SAP e apoiar a criação de modelos de negócios inovadores e projetos digitais que ajudarão a responder aos desafios de transformação digital da economia nacional (e internacional).

Prioridades para 2019

A SAP Portugal irá manter a sua total orientação para o cliente, ajudando as empresas portuguesas a inovarem e a serem mais produtivas. O compromisso de disponibilizar uma oferta abrangente de soluções vai permitir às organizações encontrarem os recursos necessários para projetos de inovação, que criem valor para os seus clientes finais e colaboradores e que, ao mesmo tempo, as tornem mais fortes e competitivas.

Como estratégia e abordagem ao mercado nacional, a SAP envidará esforços sólidos e sustentados nas seguintes áreas de aposta:

  • Empresa Inteligente: A SAP disponibiliza uma suite inteligente de aplicações integradas, que assegura uma moderna experiência de utilização de todas as funções numa empresa, em qualquer dispositivo, assim como um modelo de dados simplificado e processos de negócio em tempo real. No contexto desta aposta, a SAP promoverá a evolução dos clientes para a solução SAP S/4HANA.
  • Cloud em primeiro lugar e a solução Customer Experience: pretendendo ajudar as empresas a proporcionar a melhor experiência aos seus clientes e a saberem como melhor os reter, será outra das áreas em que a empresa concentrar-se-á. Esta solução é uma oferta integrada, desenhada para se centrar no cliente. Vem modernizar o enfoque das tradicionais soluções de CRM, que se centravam unicamente na área de vendas.
  • Inovação: outra das apostas da empresa em Portugal passa pelas plataformas na cloud, que deverão servir de fundação para as estratégias de inovação empresarial e para a construção de outros serviços. Deveremos ir na direção de propostas que sejam a etapa elementar de uma integração ponta-a-ponta das tecnologias das empresas, desde o blockchain ao machine learning passando pela IoT.