CTG Brasil moderniza gestão apoiada em ecossistema SAP

Empresa integrou operações com o SAP S/4HANA, SAP Concur e SAP Ariba e prepara novo ciclo de projetos. Investimento fortalece os negócios, aumentando a excelência nas operações com foco na geração de energia limpa e renovável

A CTG Brasil, uma das líderes em geração de energia limpa no País, escolheu o ecossistema de soluções SAP para dar sustentação à modernização dos processos de negócios da empresa, impulsionando a transformação digital da companhia e os planos de crescimento no país. Com a adoção do sistema de gestão SAP S/4HANA e outras soluções, a empresa avança na estratégia de transformação digital a partir da integração das operações e unificação de processos. Inclusive, esse é um fator determinante para consolidar a estratégia de crescimento de longo prazo, contribuindo para a geração de energia 100% limpa e renovável com excelência.

O projeto, intitulado ONE, foi iniciado pela CTG Brasil em 2020, como explica o diretor de Tecnologia da Informação da empresa, Flaviano Sousa. “Começamos o projeto com o objetivo de integrar os sistemas de gerenciamento, trazendo ganhos de eficiência, inteligência e tecnologia, e acabamos nos tornando uma das pioneiras do setor elétrico brasileiro a concluir a migração para o SAP S/4HANA. A escolha de implantar o SAP em todo o nosso negócio, considerando o conhecimento e expertise que eles têm, foi importante para nós, que visamos mais do que um parceiro de tecnologia para o momento atual, mas tratamos como um investimento estratégico de longo prazo”, destaca Flaviano.

Uma segunda onda do projeto está prevista para começar em outubro com a adoção da suíte de gestão do capital humano, SAP SuccessFactors, gestão de profissionais terceirizados, SAP Fieldglass, além do Ariba Contract e Network.

O sistema teve o go-live em julho e está em fase final de estabilização, com funcionamento sem interrupções, incluindo todo o faturamento da empresa rodando no SAP S/4HANA, além do fechamento contábil e fiscal já concluído dentro do planejado no novo sistema. Outro destaque da migração é a integração das demandas de manutenção das 14 usinas hidrelétricas em um único sistema, substituindo os três que eram utilizados anteriormente para essa finalidade.

“Em 7 anos no Brasil, já somos a segunda maior geradora privada de energia. Crescemos rápido no País e por meio de aquisições, por isso utilizávamos sistemas diferentes e tínhamos informações em duplicidade, com a necessidade de repetir o processo em diversas ferramentas para concluir uma atividade. Hoje, tudo está integrado no SAP S/4HANA”, completa Flaviano.

Com implementação da T-Systems e duração de 13 meses, a primeira fase contemplou a migração e integração de backoffice no SAP S/4HANA e um conjunto de soluções satélites, como os módulos de faturamento, de gestão e segurança de controle de acessos, solução Fiscal SAP TDF, SAP BPC (SAP Business Planning  & Consolidation) e SAP Analytics Cloud, além da solução de gestão de fornecedores, SAP Ariba Sourcing e SLP e gestão de despesas de viagens, SAP Concur.

Implementado entre ondas de trabalho remoto e presencial, o projeto contemplou mais de 165 mil horas de atividades e mais de 100 pessoas envolvidas diretamente. Também contou com mais de 370 sessões de treinamento, com mais de 3.400 participações, seja por meio de salas virtuais com acesso à plataforma ou por uma série de vídeos-tutoriais disponibilizados.

“O projeto com a CTG Brasil mostra o quanto a profissionalização do backoffice, em especial com a integração de dados de operações distintas como é o caso da empresa, traz eficiência e uma visão holística que capacita os clientes da SAP para avançar em seus processos de transformação digital, habilitando o crescimento e as estratégias de crescimento e de inovação no longo prazo”, resume Fernando Santana, head de Utilities e Serviços Públicos da SAP Brasil.