SAP é líder em Sistema Integrado de Gestão (ERP) no país

Companhia cresceu 2% em relação a 2021 segundo a 33ª edição da Pesquisa do uso de TI do FGVcia

 

A SAP Brasil detém 33% do mercado de software de gestão no país e é líder absoluta na categoria Inteligência Analítica, com 24% do market share, segundo o estudo conduzido pelo FGVcia, Centro de Tecnologia de Informação Aplicada da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV-EAESP), do mercado de Tecnologia da Informação no Brasil.

 

O estudo – divulgado no último dia 26 de maio – possui 34 anos de histórico e contou com a participação de 2650 empresas (66% das 500 maiores do país). Nesta edição abordou uma nova categoria: Inteligência Analítica, que contempla análise de dados, business intelligence, inteligência artificial, integração com ERP, CRM e outras ferramentas de apoio aos negócios. E nesse quesito, a SAP é líder com 24%, ficando à frente de Oracle, Totvs, Microsoft e Qlik.

“Tecnologia foi a chave para que as empresas se reinventassem durante a pandemia. Processos de transformação digital foram imensamente acelerados para garantir a resiliência das companhias, que passaram a enxergar outros modos de se conectar com as pessoas. E a SAP busca ajudar as empresas na transformação digital de seus negócios de forma simples e rápida. Especialmente em um cenário desafiador como o atual, a transparência das empresas com a sociedade é um diferencial competitivo no mundo dos negócios”, comentou Rui Botelho, COO da SAP Brasil.

A SAP segue com 85% do mercado para as 500 maiores empresas do Brasil e líder também com 32% do total das grandes corporações respondentes da pesquisa, considerando porte de 180 a 800 funcionários.

“Em 2021, os investimentos em TI cresceram 8,7% e para 2022, a perspectiva é que o percentual se mantenha, mesmo com a instabilidade da economia no Brasil e no mundo”, comentou o Prof. Fernando Meirelles, responsável pelo estudo. O principal setor que alavancou esse crescimento foi o de serviços (12,4%) e os três principais segmentos foram Bancos, Agro e Hospitais. Segundo dados da FEBRABAN – Federação Brasileira de Bancos, a estimativa de investimento em TI para 2022 é de R$ 32 bilhões.