Mineração Taboca melhora experiência do usuário e aumenta a produtividade com migração de ERP para a nuvem

Companhia adere ao RISE with SAP para tornar operações mais seguras e inteligentes

A Mineração Taboca – uma das principais empresas do setor no país e pioneira em extração e metalurgia do estanho no Brasil – está migrando seu datacenter para a nuvem e adotou a oferta de RISE with SAP para acelerar o seu processo de transformação digital. A empresa iniciou o processo de migração visando melhorias no desempenho, segurança, resiliência e tempo de resposta em suas operações.

Fundada em 1969, a Mineração Taboca faz parte da Divisão de Mineração do grupo empresarial peruano Breca e é a maior produtora de estanho refinado do Brasil. A mina de extração – localizada em Pitinga (AM), a 300 km de Manaus – e a unidade de beneficiamento e metalurgia – que recebe o concentrado de cassiterita para a produção de estanho, obtida no Complexo de Pitinga, em Pirapora do Bom Jesus, interior do estado de São Paulo – se comunicavam com o datacenter em Lima, no Peru, onde fica a sede da Divisão de Mineração do grupo.

Com o crescimento da empresa e a necessidade de tornar as operações da indústria de mineração mais inteligentes, ágeis e transparentes, foi imprescindível repensar a estratégia em busca de modernidade e segurança para a sustentabilidade dos negócios. E com a pandemia, os projetos de transformação digital foram acelerados, e a atualização do ERP estava entre as prioridades.

“Estávamos hospedados em um host em Lima, com servidores e infraestrutura que estavam ficando obsoletos. Além de aperfeiçoar as funcionalidades, a principal questão era melhorarmos o desempenho e a qualidade de acesso às ferramentas”, explicou Marcelo Nascimento, gerente de Tecnologia da Informação da Mineração Taboca.

“Em 2021, iniciamos um estudo detalhado de cenários para posicionamento de nossa infraestrutura face aos desafios relacionados ao workload do nosso ERP SAP. Depois de muitos exercícios e estudos, concluímos que o business case acenava para escolha da SAP para fazer o processo de migração do ambiente em Lima e colocar o datacenter na nuvem por meio de um hyperscale – contando com a capacidade de uma arquitetura escalar adequadamente à medida que nossas operações demandam novas necessidades em termos de desempenho, segurança e inovação”, detalhou Marcelo.

A previsão de finalizar a migração é para agosto deste ano. Na sequência, a mineradora iniciará a nova fase de transformação do SAP ECC para o SAP S/4 HANA, com expectativa de conclusão em janeiro de 2023. “Entendemos que essa jornada para nuvem por meio do programa Rise with SAP seja mais eficiente e fundamental para aceleração e transformação digital que estamos buscando”, acrescentou Marcelo.

“A migração para a nuvem trará mais produtividade e facilidade para as operações. Permitirá acessar dados por dispositivos móveis e implementar novas funcionalidades. Entre os principais benefícios estão a economia dos custos operacionais de TI, soluções com inteligência artificial, data lakes e mobilidade com o IoT, Indústria 4.0 e real-time analytics – aliada ao processo de vendas e faturamento”, explicou Marcelo. Processos como a geração de relatórios, cruzamento de dados, atualizações e backups serão mais rápidos e precisos, afetando diretamente a produtividade e a tomada de decisão.

Finalizada a fase consultiva do RISE with SAP e a migração para o datacenter em cloud, a preparação para o ambiente S/4 HANA ativará novas funcionalidade que o software dispõe, para as diversas áreas como estoque, manutenção, financeiro, projetos e até de obrigações legais do setor.