Os impactos da COVID-19 na mobilidade urbana

Por: SAP Brasil

A mobilidade urbana é item essencial para o funcionamento das cidades e o isolamento social causado pela pandemia está trazendo reflexões importantes sobre sua importância

Indispensável para o deslocamento de profissionais de serviços essenciais, em especial os trabalhadores da saúde, a mobilidade urbana vivencia impactos inesperados causados pela pandemia do novo Coronavírus, com determinações de distanciamento social e medidas para isolamento que reduziram consideravelmente o fluxo de veículos e o funcionamento do transporte público nas grandes cidades.

Diminuição na circulação de veículos e de acidentes de trânsito

Desde o início da pandemia a circulação de veículos no mundo inteiro diminuiu consideravelmente com a recomendação do distanciamento social. Em Estocolmo, na Suécia, o número de passageiros em trens e metrôs da cidade caíram pela metade no início de abril. Em Milão, um app de localização registrou queda de 97% no número de viagens planejadas.

No Brasil, o estado de São Paulo registou queda de 31,3% no número de acidentes fatais no período entre 24 e 31 de março, quando as regras de isolamento social passaram a vigorar. De acordo com o Infosiga SP, em vias municipais o registro de queda é de 26,9%.

Nova rotina para o transporte público

O transporte público também teve que se adaptar às normas de higienização e restrições de mobilidade determinadas para conter a disseminação do novo Coronavírus. Diversos estados e municípios do Brasil decretaram o uso obrigatório de máscaras durante as viagens. Em São Paulo, o Decreto nº 59.384 determina que motoristas, cobradores, trabalhadores de terminais e passageiros utilizem o equipamento de proteção. Além disso, as empresas do setor devem reforçar a limpeza dos carros entre as viagens.

Em Nova York, onde o metrô funciona 24 horas, as operações passam a ser suspensas entre às 1h e 5h da manhã para que seja realizada a desinfecção da rede de transporte.

Redução da mobilidade diminui emissão de gases poluentes

Não só a diminuição das atividades industriais, como também a queda nas viagens e no trânsito são responsáveis pela diminuição dos níveis de poluição por fuligem e fumaça, consideradas “convencionais”.

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) têm registrado quedas recorrentes nos níveis de poluição do ar desde o dia 20 de março, quando as medidas de isolamento começaram a vigorar. A redução nos níveis de monóxido de carbono tem contribuído para que a qualidade do ar seja registrada como boa nos últimos dias. Resultado da diminuição de veículos nas ruas.

Segurança para motoboys e ciclistas

A maioria das pessoas não está saindo de casa, mas continua realizando suas compras através do e-commerce e dos aplicativos de delivery. Esse movimento contribui com o crescimento dos serviços de entrega e, consequentemente, com aumento no número de motoboys e ciclistas para trabalhar com entregas.

O tráfego desses trabalhadores deve gerar novas demandas para as cidades, que precisam pensar na ampliação das leis que asseguram a vida dos entregadores e rever exigências para o uso de itens de segurança, especialmente para os ciclistas, que não costumam utilizar capacete ou joelheiras.

A mobilidade urbana atravessa os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, desenvolvidos pelas Nações Unidas, como fator importante para o desenvolvimento das cidades inteligentes e o incentivo aos transportes individuais não poluentes, como as bicicletas e veículos elétricos, reforçando a defesa do acesso ao transporte público sustentável como forma de inclusão social.

Nesse momento de pandemia, em que os serviços essenciais precisam funcionar e que pessoas que moram em regiões periféricas utilizam os transportes público para chegar às unidades de atendimento de saúde, nada mais relevante que repensar os planejamentos de mobilidade urbana.

Siga as redes sociais da SAP para acompanhar mais informações sobre mobilidade urbana: Facebook Twitter LinkedIn Instagram / WhatsApp / Youtube

© 2020 SAP SE. All rights reserved. SAP and other SAP products and services mentioned herein as well as their respective logos are trademarks or registered trademarks of SAP SE in Germany and other countries. Please see http://www.sap.com/corporate-en/legal/copyright/index.epx#trademark for additional trademark information and notices.